Publicidade

Estado de Minas CARNAVAL

Reservas com sabor de lucro


postado em 15/01/2020 04:00 / atualizado em 15/01/2020 08:02


Desfile do bloco Pisa na Fulô em BH: expectativa do sindicato de hotéis é preencher 80% a 100% da ocupação (foto: Bruna Brandão/Divulgação %u2013 21/1/19 )
Desfile do bloco Pisa na Fulô em BH: expectativa do sindicato de hotéis é preencher 80% a 100% da ocupação (foto: Bruna Brandão/Divulgação %u2013 21/1/19 )




Faltam 24 dias para o início do carnaval, e as expectativas da indústria da hotelaria na Grande Belo Horizonte são otimistas. O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de BH e Região Metropolitana (Sindhorb) estima que aumento entre 10% a 15% na taxa de ocupação em relação ao mesmo período de 2019, quando a taxa foi de 70%.

Cada vez maior e mais extenso, o carnaval de BH vai muito além dos quatro dias de festa. Há eventos programados desde o início de  fevereiro até 1º de março. No ano passado, 410 blocos de rua desfilaram pela cidade, arrastando 4,3 milhões de foliões.

Segundo o sindicato, hotéis situados dentro do entorno da Avenida do Contorno já estão com 70% de vagas reservadas, principalmente para sexta-feira (21 de fevereiro) e sábado (22) de carnaval. A expectativa é de que esses estabelecimentos esgotem as vagas até o fim de janeiro. O presidente do Sindhorb e da Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de Minas Gerais (FHOREMG), Paulo Cesar Marcondes Pedrosa, afirmou que o cenário otimista para o Carnaval de 2020 se baseia na experiência de anos anteriores.

“O carnaval de BH é o terceiro evento mais importante no Brasil. Estamos com uma taxa de ocupação que nunca tivemos na cidade, principalmente no mês de janeiro, que antecede o carnaval, e fevereiro. A hotelaria está muito satisfeita, preparada, e oferece diárias bem acessíveis, talvez a menor diária média do Brasil, uma estrutura fantástica tanto por parte do poder público quanto da hotelaria”, disse.

Segundo o empresário, a estimativa do número de foliões em 2020 também retrata crescimento, acompanhando o ritmo da rede hoteleira. “Devem ser aproximadamente 4,5 milhões de pessoas na cidade durante o período. A taxa de ocupação para o mês de fevereiro deve atingir perto de 80%. Nos dias oficiais de carnaval, de sexta-feira a terça, pode variar de 80% a 100%”.

Belo Horizonte recebeu 4,3 milhões de foliões em 2019, de acordo com a prefeitura. A festa carnavalesca da capital mineira cresce consideravelmente desde o início dos anos 2010, e se consolidou como um dos maiores eventos do país. “A cada ano vem crescendo o número de turistas e foliões na nossa cidade. Começamos com dois milhões e já estamos falando em atingir cinco milhões.”

De onde vêm os turistas?

 Em 2019, 204 mil turistas curtiram o carnaval nas ruas de BH, universo 18% superior ao registrado durante a festa anterior. A maioria dos visitantes veio do interior de Minas. A cidade também recebeu gente de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e do Distrito Federal.

“A maioria esmagadora de turistas vem do interior de Minas Gerais e da Região Metropolitana de BH. Talvez 90% fiquem não somente em hotéis, quanto nas opções de hospedagem por aplicativos e também na casa de familiares. É um público extraordinário para nossa cidade, haja vista que centenas de prefeituras, talvez 200, 300, não estão realizando carnaval, mas sim mandando todo mundo para Belo Horizonte.”



Publicidade