Publicidade

Estado de Minas AçO E ALUMíNIO

EUA desistem de impor sobretaxas


postado em 21/12/2019 04:00

Produtos siderúrgicos brasileiros ficam fora de novas tarifas nos EUA (foto: Gláucia Rodrigues/Divulgação %u2013 14/9/16)
Produtos siderúrgicos brasileiros ficam fora de novas tarifas nos EUA (foto: Gláucia Rodrigues/Divulgação %u2013 14/9/16)
 
Brasília – Os Estados Unidos não vão mais sobretaxar o aço e alumínio brasileiro. É o que garantiu o presidente Jair Bolsonaro ontem, em uma live ao lado do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Mais importante do que a notícia em si, destacou o chefe do Executivo federal, é o simbolismo que isso representa ao relacionamento entre ele e o presidente norte-americano, Donald Trump. De acordo com ele, foi o mandatário da maior economia do mundo quem o contatou.
Os dois conversaram por cerca de 15 minutos, via telefone. No diálogo, ficou definido que os EUA não sobretaxarão as commodities brasileiras. “Entendo o que ele queria, pretendia fazer, e dei meus argumentos para ele. Ele se convenceu dos meus argumentos e decidiu dizer a nós todos, brasileiros, que nosso aço e alumínio não serão sobretaxados”, destacou.
 
O presidente comemorou o que classificou como “um espírito maior da cordialidade e respeito entre dois chefes de Estado”. “A notícia é muito mais importante do que ela em si, que tem um caráter econômico. Desde as prévias, conheci o sr. Donald Trump, que disputava as eleições dos Estados Unidos. Passei a ser fã dele, seu seguidor. Uma vez me elegendo aqui no Brasil, despertou meu interesse em conhecê-lo. Estive com ele por três vezes. Tudo que nós tratamos foi no mais absoluto interesse para o bem dos nossos povos”, declarou.

Provocação A ameaça feita por Trump foi contornada por Bolsonaro com ligações e tratativas conduzidas por Araújo. “Não aceitamos uma provocação de uma reação imediata contra o governo americano. (...) Minha equipe, em especial o Ernesto, Paulo Guedes (ministro da Economia), entre outros, fizeram contato com a equipe de governo do senhor Donald Trump e, ao longo do tempo, fomos conduzindo um entendimento o que seria melhor para nossos países na questão da sobretaxação do aço e do alumínio”, explicou.
 
Com a confirmação de Trump, Bolsonaro avalia que a política externa entre EUA e Brasil continua sendo a “melhor possível”. “Há muito o Brasil vinha se afastando dos Estados Unidos. Os americanos são um grande parceiro nosso. Temos muita coisa em comum. A amizade pessoal e a simpatia que tenho para com ele, e dele para comigo, continuam mais fortalecidas ainda. Dessa forma, aprofundaremos mais ainda nossa relação comercial, bem como de respeito e admiração entre os nossos povos”, sustentou.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade