Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Dólar sobe com dados dos EUA e atinge máximas ante pesos chileno e colombiano


postado em 27/11/2019 19:07

O dólar subiu nesta quarta-feira ante a maioria das moedas rivais e emergentes, na esteira de dados positivos da economia americana divulgados hoje, e atingiu máximas históricas ante as divisas do Chile e da Colômbia.

Próximo ao horário de fechamento das bolsas de Nova York, o dólar avançava a 109,57 ienes, tendo atingido máxima intraday desde maio ante a moeda japonesa, e a 0,9996 franco suíço. O euro, por sua vez, caía a US$ 1,0902 e a libra subia a US$ 1,2907. Já o índice DXY, que mede a variação do dólar ante uma cesta de seis rivais fortes, alcançou a máxima intraday em duas semanas.

O dólar se fortaleceu com a divulgação da segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no terceiro trimestre, que cresceu à taxa anualizada de 2,1%, um aumento na comparação com a primeira estimativa (+1,9%). Já as encomendas de bens duráveis avançaram 0,6% em outubro ante setembro, contrariando a previsão de queda.

A força do dólar fez o peso chileno e o peso colombiano atingirem mínimas históricas ante a moeda americana, em meio também à instabilidade política nos dois países, em dias de mais protestos contra os governos locais.

No fim da tarde em Nova York, o dólar avançava a 818 pesos chilenos (alta de 2,42%) e a 3.503 pesos colombianos (alta de 0,78%). Os dois países, assim como outras nações da América Latina, vivem ondas de manifestações recentes.

No Chile, onde as manifestações começaram há mais de um mês e já resultaram em uma proposta de nova Constituição, o aumento na violência hoje levou o presidente Sebastián Piñera a pedir ao Congresso um endurecimento de leis de segurança.

Já na Colômbia, que registra protestos desde 21 de novembro, o presidente Iván Duque se reuniu ontem com manifestantes, mas não conseguiu fechar um acordo e as manifestações continuaram hoje. Hoje, Duque pediu um diálogo na sociedade para tentar atender às demandas.

Na avaliação do estrategista de câmbio do Western Union George Vessey, para além dos dados positivos nos EUA, "tudo estava calmo nos mercados de câmbio na véspera do feriado de Ação de Graças".

Ante outras divisas emergentes, o dólar subia a 19,5438 pesos mexicanos, a 59,9361 pesos argentinos, mas recuava a 14,7808 rands sul-africanos, no fim da tarde em Nova York.


Publicidade