Publicidade

Estado de Minas INFLAçãO

E os aumentos estão de volta...


postado em 23/11/2019 04:00

Os grupos de gastos com vestuário (0,68%) e despesas pessoais (0,4%) lideraram, neste mês, os aumentos dos preços, com reajustes de 0,68% e 0,4%, respectivamente, segundo a pesquisa do Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), conhecido como prévia da inflação oficial do país. O principal impacto positivo partiu do segmento de transportes, que teve variação de 0,3% e influência de 0,06 ponto percentual no IPCA-15, informou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
Depois de três meses consecutivos de queda, os preços dos alimentos e bebidas voltaram a subir, apresentando alta no IPCA-15, embora ligeira, de 0,06%. Houve queda nesse grupo de despesas de 0,17% em agosto, 0,34% em setembro e 0,25% em outubro. A alimentação fora do domicílio passou de estabilidade de preços no mês passado para elevação de 0,12% neste mês. Esse resultado foi influenciado, principalmente, pelas altas na refeição (0,13%) e na refeição fora de casa(0,34%).
 
Na Grande Belo Horizonte, o IPCA-15 ficou estável em novembro, de acordo com o IBGE. O instituto observou, ainda, a alimentação nos domicílios dos brasileiros, que havia apresentado queda de 0,38% nos preços em outubro, variou 0,03% neste mês.  As carnes encareceram 3,08% e contribuíram com 0,08 ponto percentual (p.p.) no IPCA-15. Em contrapartida, foram destaque as retrações de preços de cebola             (-18,6%), tomate (-8%), batata-inglesa (-7,92%) e do leite longa vida (-1,67%).


Publicidade