Publicidade

Estado de Minas

Pesquisa mostra variação de preços entre mesmos tipos de peixes em BH

Levantamento foi realizado pelo site Mercado Mineiro e envolveu também cidades da Região Metropolitana


postado em 16/09/2019 10:17 / atualizado em 16/09/2019 10:18

Levantamento se deu em BH e cidades da Região Metropolitana(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)
Levantamento se deu em BH e cidades da Região Metropolitana (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)
Um levantamento do site Mercado Mineiro mostrou a variação dos preços entre os mesmos tipos de peixes em Belo Horizonte e cidades da Região Metropolitana. Entre 8 e 10 de setembro, os pesquisadores foram às principais lojas do Mercado Central da capital mineira, além de supermercados e peixarias das localidades para analisar os valores de peixes frescos, camarão e bacalhau.

O cascudo é o tipo de peixe que mais varia o preço entre o mesmo tipo, com 152% de modificação. O quilo do pescado em BH e na Região Metropolitana vai de R$ 9,90 até R$ 25.

Já o corvina é o peixe mais constante quanto ao valor de mercado. O quilo na capital mineira e região varia entre R$ 15,90 e R$ 18,90, com modificação de 18,87%. Atrás do cascudo, a sardinha é o tipo mais barato à venda, podendo sair a R$ 8,90 o quilo, mas apresenta variação de 123%.

Já o peixe mais caro, batendo dois tipos de camarões (sete barbas e rosa limpo), é o bacalhau porto imperial, com valor máximo de R$ 139,90. O mínimo é de R$ 75,90, o que evidencia uma diferença de 84%.

Quedas e aumentos


Segundo a pesquisa comparativa dos preços médios de fevereiro a setembro deste ano, percebe-se várias quedas e aumentos nos preços médios. A maior redução, de 12,31%, é do peixe dourado, que caiu de R$35,75 para R$31,35. Já a sardinha, que custava em média R$12,14, subiu para R$13,02, demonstrando um aumento de 7,25% no valor, o maior entre os tipos comparados.

Veja, abaixo, os detalhes da pesquisa:

Dados da pesquisa do Mercado Mineiro(foto: Divulgação/Mercado Mineiro)
Dados da pesquisa do Mercado Mineiro (foto: Divulgação/Mercado Mineiro)


Publicidade