Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Acordo de não obstrução está mantido, diz presidente da Comissão Especial


postado em 13/06/2019 10:37

Após rápida reunião de líderes, o presidente da Comissão Especial da reforma da Previdência, Marcelo Ramos (PL-AM), confirmou na manhã desta quinta-feira, 13, que as lideranças partidárias terão direito a falas antes da leitura do relatório pelo deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). Falarão oito líderes favoráveis e oito contrários ao relatório.

Deputados da oposição ameaçavam descumprir o acerto realizado ontem de que não haveria obstrução na leitura em troca de uma discussão mais longa. A ideia é que governistas abram mão do direito de apresentar um requerimento de encerramento dos debates após os dez primeiros oradores.

"O acordo de não obstrução está mantido. Daremos a palavra primeiro aos líderes", afirmou o presidente da comissão, a após a reunião.

Também ficou decidido que Moreira irá ler o relatório na íntegra.

Parlamentares da base do governo defendiam a leitura de um resumo do parecer, mas não houve acordo neste ponto. "Não há hipótese de não concluir leitura hoje", garantiu Ramos.

O presidente da comissão confirmou também que não há data marcada para a votação do relatório. "Nunca defini data. Não é marca da minha trajetória ter atropelo. A data depende do acordo em torno do relatório, quantidade de inscritos. Não tenho como carimbar uma data", acrescentou.


Publicidade