Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

'Bloco Nordeste tem muitíssimo potencial de desenvolvimento', diz Aena


postado em 15/03/2019 14:59

O forte potencial turístico foi o principal fator que atraiu o grupo espanhol Aena à disputa pelo Bloco Nordeste do leilão de aeroportos realizado nesta sexta-feira, 15. O operador levou a concessão com um lance de R$ 1,9 bilhão, que superou os de outros 5 proponentes e com isso conquistou seu primeiro ativo no Brasil.

O diretor da Aena Internacional, Juan Jose Alvarez, classificou o bloco, composto pelos aeroportos de Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa (PB) e Campina Grande (PB), como "muito importante" para a Aena e destacou o potencial de desenvolvimento turístico especialmente dos ativos nas capitais de Pernambuco, Alagoas e Sergipe.

"Tem muitíssimo potencial de desenvolvimento", afirmou, salientando que o grupo possui 47 aeroportos na Espanha, dos quais 80% são aeroportos turísticos. Ele disse que espera contar com a ajuda do governo para desenvolver o potencial turístico.

O executivo também comentou que o grupo utilizará recursos próprios para realizar os investimentos no Bloco.

Além do R$ 1,9 bilhão de contribuição inicial, a ser paga na assinatura do contrato, a Aena deverá desembolsar R$ 788 milhões ao longo dos primeiros cinco anos de contrato em obras de melhorias nos aeroportos estabelecidas no contrato.


Publicidade