Publicidade

Estado de Minas

Mercado S/A - UBS vê Brasil em início de ciclo de 10 anos de crescimento

Acreditamos que o resultado da eleição presidencial será um divisor de águas na forma de fazer política e negócios no Brasil


postado em 07/12/2018 06:00 / atualizado em 07/12/2018 09:22

Em relatório a investidores, o banco suíço UBS afirmou que o Brasil está no início de um novo ciclo de crescimento da economia, que pode durar 10 anos (na foto, trabalhador em linha de montagem da Ford). O banco vê com otimismo o futuro governo de Jair Bolsonaro. “Acreditamos que o resultado da eleição presidencial será um divisor de águas na forma de fazer política e negócios no Brasil”, afirmou o banco no relatório.

“O objetivo do novo governo é fazer um choque de competitividade que promova a posição do Brasil no ranking de facilidade de fazer negócios.” O UBS destaca que, ao contrário de Michel Temer, Bolsonaro herdará o país numa situação macroeconômica mais favorável, com inflação e juros baixos – e sem perspectivas de grandes aumentos –, contas externas equilibradas e espaço para crescimento da economia.

 “Se o novo governo tomar medidas na direção certa, o PIB poderá crescer acima do potencial nos próximos quatro anos.” O banco aposta na aprovação da reforma da Previdência em 2019, o que será vital para o ajuste das contas públicas.

Cacá Bueno e Giba lançam marca esportiva

 

O piloto Cacá Bueno, filho de Galvão Bueno, e o campeão olímpico de vôlei Giba (foto) estão percorrendo o Brasil com uma missão: divulgar a marca Zebra, de roupas e acessórios esportivos. A grife foi criada por Cacá, que convidou o craque do vôlei para participar do projeto, e o modelo de negócios é incomum: são 130 sócios-investidores do Brasil, Estados Unidos e Europa. A ideia agora é colocar as roupas em lojas físicas do estado de São Paulo, nas redes Tennis Station e Sport City.


A morte do funcionário fantasma
Se depender de uma tecnologia criada pela brasileira Pontomais, as empresas estarão livres das fraudes causadas pelos funcionários fantasmas e pela adulteração dos cartões de ponto. A startup de Curitiba (PR) criou um sistema de reconhecimento facial para identificar e registrar os horários de entrada e saída dos trabalhadores. Com uma câmera que analisa a estrutura óssea da face, a tecnologia gasta menos de três segundos para fazer o reconhecimento do rosto e liberar a catraca.


A estratégia agressiva da espanhola Glovo
A Glovo, startup espanhola de multidelivery, está a caminho da praia – mas para fazer negócios. A empresa, que atua em 20 cidades do Brasil, vai estrear, na próxima semana, em três municípios do litoral paulista: São Vicente, Praia Grande e Guarujá. A iniciativa integra um agressivo plano de expansão pelo território nacional, segundo o diretor da companhia, Bruno Raposo. Os maiores mercados são Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador.

 Warren Buffett, 

o investidor mais bem-sucedido da história

RAPIDINHAS


A partir de 2019, os brasileiros poderão pela primeira vez ver os jogos da Copa Libertadores no celular ou pelo computador. A plataforma britânica Dazn estreia no país em março, com um catálogo que prevê a transmissão de todos os jogos da principal competição da América do Sul. Na Europa, a assinatura mensal da Dazn custa 9,99 euros.

. A Multilaser, uma das maiores fabricantes de eletrônicos e produtos de informática do país, vai acelerar seus investimentos em 2019. As fábricas de Extrema (MG) e Manaus (AM) receberão recursos de mais de R$ 60 milhões em modernização e ampliação da capacidade.

. Entre janeiro e outubro, o mercado nacional de seguros de vida cresceu 5% na comparação com o mesmo período de 2017. Apenas Minas Gerais registrou aumento de R$ 11 milhões em prêmios. Os dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep) mostram, segundo especialistas, a movimentação do setor em busca de inovação.

. Um exemplo de inovação é o trabalho desenvolvido pela Saúde Concierge, startup de gestão de saúde para o segmento corporativo, que passou a oferecer coaching aos segurados. Os serviços vão desde check-up periódico gratuito a visitas de médicos especialistas. Segundo a empresa, os novos serviços deverão diminuir o índice de sinistralidade em até 20%.


3,5%

é quanto o Brasil vai crescer em 2019, segundo projeção do Bank of America. A instituição diz que o avanço será impulsionado por eventuais reformas fiscais e uma possível independência do Banco Central

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade