Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Com Black Friday, varejo sobe 7,4% em novembro ante outubro, diz ACSP


postado em 04/12/2018 08:47

As vendas do comércio varejista na capital paulista subiram 1,8% em média em novembro em relação a igual mês de 2017, informa a Associação Comercial de São Paulo (ACSP). O resultado surpreendeu a entidade. Em relação a outubro, houve expansão de 7,4%. De janeiro a novembro, o balanço de vendas da ACSP registrou alta média de 2,1% frente a igual período do ano passado.

"Na primeira quinzena de novembro as vendas caíram, mas com a Black Friday no fim da segunda quinzena o resultado foi revertido e o varejo físico fechou o mês no azul", comentou o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti. A ACSP estimava aumento de 3% na Black Friday.

Burti ressalta que o evento não era forte no Brasil e que novembro era um mês fraco para o varejo, por estar espremido entre o Dia das Crianças e o Natal. "Por outro lado, contudo, é possível que a data tenha antecipado compras de fim ano."

Em novembro ante igual mês de 2017, as vendas a prazo cresceram 5,5%, enquanto na modalidade à vista recuou 2%. "O juro baixo continua favorecendo os bens duráveis. E o tempo clima irregular na capital tem desfavorecido o setor de vestuário e calçados", analisa Burti em nota.

Na comparação com outubro, o impacto da Black Friday foi ainda mais sentido. O movimento de vendas do comércio subiu em média 7,4%, com alta tanto a prazo (2,6%) quanto à vista (12,1%), mesmo com dois dias úteis a menos do que outubro.

"A Black Friday das lojas físicas é diferente do e-commerce. Enquanto neste prevalecem vendas de bens duráveis, em especial eletrônicos, naquelas os destaques são os bens de menor
valor. Neste ano, os supermercados e as lojas de variedades foram fortes na data comercial", diz Burti. Os dados são elaborados pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP com amostra fornecida pela Boa Vista SCPC.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade