Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Pedro Guimarães, sobre se aceitaria convite para predisir a Caixa: 'Claro'


postado em 22/11/2018 15:19

Cotado para a presidência da Caixa Econômica Federal, o sócio do banco Brasil Plural Pedro Guimarães afirmou que aceitaria eventual convite para assumir o banco público. Após almoçar no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde acontecem as reuniões da equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro (PLS), Guimarães evitou dizer se seu nome já está confirmado. "Não sei o que o Paulo Guedes já falou."

Questionado se aceitaria o convite, disse apenas "claro". Guimarães é um dos responsáveis pela área de privatizações na equipe de transição. Perguntado pelos jornalistas se a Caixa é uma das estatais que podem ser vendidas à iniciativa privada, ele disse que "o controle, nunca".

Apontado como provável novo presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes também almoçou com Guimarães em uma mesa na qual também se sentaram o futuro presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, a ex-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Solange Vieira e dois economistas do Ipea que participam da transição, Adolfo Sacshida e Alexandre Iwata.

Guimarães é especialista em privatizações e trabalhou no BTG Pactual ainda quando o futuro ministro da Economia era sócio do banco de investimento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade