Publicidade

Estado de Minas

Novos investimentos da Amazon e Microsoft no Brasil

A intenção é construir os prédios, um ao lado do outro, com o objetivo de aproveitar a mesma infraestrutura de redes de fibras óticas


postado em 09/10/2018 06:00 / atualizado em 09/10/2018 14:37


As gigantes americanas Microsoft e Amazon negociam com as prefeituras de Valinhos e Vinhedo, no interior paulista, a instalação de centros de tecnologia e suporte a clientes. Segundo uma fonte que tem participado das tratativas, a intenção é construir os prédios, um ao lado do outro, com o objetivo de aproveitar a mesma infraestrutura de redes de fibras óticas. Os dois municípios, que hoje compõem o chamado Vale das Frutas, querem se tornar referência em serviços voltados a tecnologia. A fonte destaca que as empresas passaram os últimos seis meses em busca de cidades no país que tivessem potencial para abrigar companhias com vocação inovadora. Valinhos e Vinhedo foram as escolhidas pela proximidade com a capital paulista (ficam a cerca de 100 quilômetros de distância), pelos índices elevados de qualidade de vida e pela boa infraestrutura. A ideia é que os centros estejam funcionando até o final do ano que vem.

Clubes de assinatura movem R$ 1 bilhão
A Vindi, maior plataforma independente de pagamentos on-line, constatou que as transações de pagamentos de clubes de assinatura, como de vinhos, cervejas e livros, dispararam 539% entre o primeiro semestre de 2017 e o mesmo período de 2018. Foram 234,4 mil transações no ano passado ante 1,26 milhão em 2018. Para o presidente da empresa, Rodrigo Dantas, já é possível estimar que o setor movimentará mais de R$ 1 bilhão no país a partir deste ano.

O peso da inadimplência na saúde

Despesas não pagas relacionadas aos cuidados com a saúde colocaram 25,3% dos brasileiros na lista de negativados em 2017, de acordo com pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Para mais de 50% dessas pessoas, a perda do emprego e a diminuição da renda estiveram entre os motivos da inadimplência com as contas na área da saúde, que está entre as principais despesas das famílias brasileiras.

Agora é oficial: Facebook entra em campo na Libertadores
A Confederação Sul-Americana de Futebol e o Facebook oficializaram acordo para a transmissão da Copa Libertadores (foto) a partir de 2019 e até 2021. O contrato prevê que a rede social transmita, ao vivo e com exclusividade, todas as partidas do torneio realizadas às quintas-feiras. Além disso, o Facebook poderá escolher, também uma vez por semana, outro jogo para exibir, mas em parceria com emissoras de TV. A entrada de Mark Zuckerberg no negócio vai revolucionar as transmissões de futebol.

Rapidinhas
O vice-presidente de uma grande montadora instalada no país diz que ontem praticamente não conseguiu trabalhar. “Passei o dia inteiro respondendo WhatsApps e email-s de funcionários da matriz que queriam saber mais sobre a eleição no Brasil”, conta o executivo. “O mundo está confuso e preocupado com o resultado das urnas.”

Segundo o profissional, o fato de o Brasil viver um período tão conflagrado é péssimo para os negócios. “As pessoas lá fora não entendem por que afinal os brasileiros não se unem em vez de alimentarem uma guerra que não leva a lugar algum”, afirma ele. A boa notícia é que a montadora em questão manterá os planos de investimentos no país, na casa dos bilhões de reais, seja qual for o resultado da eleição.

A Ocado, rede de supermercados britânica 100% on-line, ficou famosa ao construir armazéns hi-techs que usam robôs para entregar produtos fresquinhos em poucas horas. Agora, a empresa quer revolucionar o conceito de fazendas verticais.

A ideia é que seus robôs cultivem hortaliças e criem peixes e lagostas em milhares de recipientes empilhados. Todo o plantio, poda e pulverização das hortaliças e a alimentação dos peixes serão feitos por robôs. Segundo a Ocado, a iniciativa evitará que grandes áreas de terra sejam destinadas ao agronegócio.

US$ 200 milhões

Foi quanto a gigante chinesa de tecnologia Tencent investiu no Nubank, em uma operação que avalia a fintech brasileira em US$ 4 bilhões. O primeiro investimento da Tencent no Brasil faz do Nubank a startup mais valiosa da América Latina


“Noventa por cento dos políticos dão aos 10% restantes uma péssima reputação”
Henry Kissinger, ex-secretário de Estado dos Estados Unidos

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade