Publicidade

Estado de Minas

Luz vai ficar mais cara em outubro

Com a bandeira vermelha no nível dois em outubro, a tarifa continua com adicional de R$ 5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumido


postado em 29/09/2018 06:00 / atualizado em 29/09/2018 08:09

(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

Brasília – A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que as contas de luz vão continuar, no mês que vem, com a bandeira vermelha em seu segundo nível. Com a bandeira vermelha no nível dois em outubro, a tarifa continua com adicional de R$ 5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Será o quinto mês seguido em que vigora a bandeira vermelha em seu segundo nível vigora.

De janeiro a abril, vigorou a bandeira verde, que não tem custo adicional. Em maio, foi adotada a bandeira amarela, que adicionava R$ 1 a cada 100kWh consumidos. De acordo com a Aneel, a manutenção da bandeira vermelha nível 2 se deve às condições hidrológicas desfavoráveis e à redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios das usinas hidrelétricas do país.

O sistema de bandeiras tarifárias leva em consideração o nível dos reservatórios das hidrelétricas e o preço da energia no mercado à vista. Na bandeira verde, não há cobrança de taxa extraordinária. Na bandeira amarela, a taxa extra é de R$ 1 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. No primeiro nível da bandeira vermelha, o adicional é de R$ 3 a cada 100kWh.

O sistema indica o custo da energia gerada para possibilitar o uso consciente de energia. Antes das bandeiras, o custo da energia era repassado às tarifas no reajuste anual de cada empresa, e tinha a incidência da taxa básica de juros. A Aneel deve anunciar em 26 de outubro a bandeira tarifária para novembro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade