Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Começa no Rio a 5ª Rodada de Licitações de Partilha de Produção


postado em 28/09/2018 10:13

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) iniciou na manhã desta sexta-feira, 28, a 5ª Rodada de Licitações de Partilha da Produção. Durante a concorrência, serão oferecidas quatro áreas: Saturno, Titã e Pau-Brasil, na Bacia de Santos, e Sudoeste de Tartaruga Verde, na Bacia de Campos.

"Estou seguro de que a retomada (dos leilões) continuará daqui para frente", afirmou o diretor-geral da agência, Décio Oddone, ao abrir o leilão.

Se todas as áreas forem vendidas, o governo vai arrecadar R$ 6,82 bilhões em bônus de assinatura. Com isso, chegará a R$ 27,82 bilhões o total arrecadado pelo governo do presidente Michel Temer em seis leilões de pós e pré-sal.

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Felix, disse que o atual governo ainda pretende definir neste ano as áreas que vão ser leiloadas no ano que vem.

A intenção é deixar as concorrências encaminhadas para o novo presidente. Serão três ao todo - a 16ª Rodada de pós-sal, a 6ª Rodada de pré-sal e o excedente da cessão onerosa.

O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) aprovou um calendário de leilões até 2021. "Há uma crença de que o que foi feito até agora não muda. O que pode mudar é o ritmo dos leilões, o número de áreas incluídas e a participação da Petrobras", afirmou o secretário.

Também presente no leilão, o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, disse que "empresas e a Petrobras devem entender que o objetivo (das licitações de petróleo) é melhorar a qualidade de vida da população".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade