Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

BR aumentará estoques se houver corrida aos postos antes do fim do subsídio


postado em 27/09/2018 16:10

A BR Distribuidora poderá aumentar seus estoques para enfrentar uma eventual corrida aos postos antes do fim do subsídio ao diesel que foi implantado em junho, após a greve dos caminhoneiros e com prazo de término em 31 de dezembro, informou o presidente da subsidiária da Petrobras, Ivan de Sá. O setor teme que, com o fim do desconto, a alta do preço leve o consumidor em massa aos postos de abastecimento.

Sá informou que a greve dos caminhoneiros não alterou apenas o mercado de diesel, que vinha sendo reajustado diariamente como a gasolina, e passou a ter um subsídio de R$ 0,30 por litro, mas o comportamento do consumidor brasileiro.

"Percebemos que no momento pós-greve a preocupação de não ter o combustível logo ali à frente fez com que as pessoas fizessem mais viagens ao posto, mantendo o tanque o mais cheio possível", disse após evento na Rio, Oil & Gas.

A BR Distribuidora está em plena negociação com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para receber R$ 25 milhões que considera como perdas da importação de diesel em um período de transição, quando as importações por conta e ordem não eram admitidas no programa de subsídio.

A importação por conta e ordem de terceiro é um serviço prestado por uma empresa que promove, em seu nome, o despacho aduaneiro de importação de outra empresa. "Estamos discutindo esse valor com os órgãos competentes, esse valor que não foi coberto, algo em torno dos R$ 25 milhões", informou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade