Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Petróleo opera em alta com foco de investidores à oferta claudicante no Irã


postado em 03/09/2018 09:12

O petróleo iniciou a sessão desta segunda-feira em alta, com investidores voltando o foco para riscos à oferta no Irã, a despeito de sinais de que a produção dos Estados Unidos está crescendo.

Às 7h54 (de Brasília), na Intercontinental Exchange (ICE), em Londres, o barril do Brent para novembro avançava 0,46%, a US$ 78,00, enquanto na New York Mercantile Exchange (Nymex) o WTI para outubro avançava 0,13%, para US$ 69,89 o barril.

"Sustentando o sentimento prevalecente de alta está a perspectiva para a oferta, que dá suporte crescente aos preços. Muito disso se deve à reviravolta negativa nos embarques de petróleo iranianos", disse o analista da PVM Oil Associates Stephen Brennock. "Exportações do terceiro maior produtor da Opep (Organização de Países Exportadores de Petróleo) estão caindo mais rapidamente que o esperado e o pior está por vir na iminência de uma segunda onda de sanções dos EUA."

Autoridades na estatal National Iranian Oil esperam que os embarques da commodity caiam para cerca de 1,5 milhão de barris por dia em setembro, muito abaixo dos 2,3 milhões de barris por dia em junho, de acordo com fontes familiarizadas com a questão.

A decisão tomada em maio pelo presidente americano, Donald Trump, de retirar o seu país do acordo nuclear internacional com o Irã armou o palco para a reinstauração de sanções econômicas, com medidas alvejando a indústria petroleira da nação persa prontas para entrar em vigor em novembro.

O investimento especulativo no mercado de petróleo foi "religado" por "preocupações em relação à oferta iraniana", de acordo com analistas do banco ING.

No entanto, dados do Departamento de Energia dos EUA (DoE, na sigla em inglês) mostraram que a produção de petróleo bruto no país avançou 230 mil barris por dia na passagem de maio para junho. "Essa forte leitura nos dá confiança de que a trajetória de produção para os meses de julho e agosto é bastante razoável, com o prospecto sendo, portanto, o de que os EUA devem ter ultrapassado a marca de 11 milhões de barris por dia em algum ponto nas últimas semanas", disseram analistas da JBC Energy em nota nesta segunda-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade