Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

'Com Trump ou sem, China olha para América Latina', diz professor de Kobe


postado em 03/09/2018 07:38

A guerra comercial entre EUA e China aumenta a atenção do país asiático em áreas produtoras de alimentos, como a América do Sul. Mas o interesse é forte e crescente "com Trump ou sem Trump", disse o professor Nobuaki Hamaguchi, da Universidade de Kobe. O avanço chinês na região pressiona o Japão a buscar um acordo comercial com o Mercosul.

A guerra comercial traz mais riscos ou benefícios para o Brasil?

Não sei dizer. Porque a intensidade e duração da guerra, ninguém sabe. Os interesses chineses na área de alimentação na América Latina são fortes e estão crescendo. Com Trump ou sem Trump.

O que Mercosul e Japão têm a ganhar com um acordo comercial?

O Mercosul, inclusive o Brasil, pode ganhar mais participação no mercado japonês em áreas em que já tem vantagem comparativa. Certamente, produtos agrícolas, como carne e frutas. Para as empresas japonesas, o mais importante seria o setor automobilístico, que gradualmente está se expandindo no Brasil.

Brasil e Japão têm uma parceria econômica antiga, mas só agora se fala no acordo. Por quê?

Não é só agora. Tem-se falado do acordo desde a década de 90. Em julho, em Tóquio, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Keidanren fizeram uma declaração a favor do acordo. O Japão está se esforçando mais em sua estratégia de acordos internacionais e regionais.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade