Publicidade

Estado de Minas

Mercado S/A - Um elétrico 100% nacional

Duas empresas do interior de São Paulo acabam de concluir a primeira fase do protótipo de um carro elétrico e autônomo


postado em 23/08/2018 06:00 / atualizado em 23/08/2018 08:11


 

 O aguardado crescimento do mercado de carros elétricos dará ao Brasil a oportunidade de voltar a ter uma montadora 100% nacional. Duas empresas do interior de São Paulo, a Synkar, de Ribeirão Preto, especializada em inteligência artificial, e a Unipac, de Pompeia, fabricante de componentes técnicos, equipamentos e autopeças, acabam de concluir a primeira fase do protótipo de um carro elétrico e autônomo. Batizado de “Auto-AI”, o veículo é destinado à movimentação de cargas e deverá reduzir custos com deslocamento e armazenagem, principalmente em áreas industriais. “O projeto é um marco de inovação da indústria 4.0”, diz Evandro Barros, presidente da Synkar. “Ele foi desenvolvido por profissionais brasileiros, sem qualquer ajuda estrangeira. E o mais importante: tem qualidade técnica de nível mundial”, acrescenta o executivo. As duas empresas estimam iniciar a comercialização do novo produto a partir do segundo semestre de 2020.

A porção da economia mundial que não se encaixa ao modelo velho só aumenta de tamanho. Isso tem grandes implicações em tudo, desde leis fiscais a políticas econômicas que fazem cidades sucederem ou fracassarem, mas, em geral, as leis que governam a economia não evoluíram

Bill Gates, fundador da Microsoft





684.887

cheques sem fundos foram devolvidos em julho, o menor número para o mês em 8 anos. O recuo se deve principalmente à menor utilização dos cheques como meio de pagamento.

 

 

 

 

 

 

 

RAPIDINHAS


O estaleiro paraense Rio Maguari e o canadense Robert Allan fecharam parceria para o aumento da capacidade de construção de rebocadores no país. As empresas apostam que serão realizados grandes investimentos no setor portuário brasileiro nos próximos anos. Em 2018, a previsão é entregar 60 embarcações, o que é resultado do reaquecimento do setor de óleo e gás.

A brasileira Taurus, uma das maiores fabricantes de armas leves do mundo, apresentou receita líquida de R$ 200,2 milhões no segundo trimestre de 2018, alta de 26,6% ante o mesmo período do ano anterior. Uma das razões para o avanço é o aumento da produção nos Estados Unidos.

A ArcelorMittal se tornou a primeira produtora de aço do Brasil a obter a Declaração Ambiental Internacional de Produtos (DAP) para vergalhões feitos no país. Emitida pelo órgão certificador alemão IBU (Institut Bauen und Umwelt), a DAP é um documento auditado de forma independente que resume informações sobre impactos ambientais.

Controlada pelo fundo Tarpon, a Omega Geração acaba de adquirir 50% do capital do  Complexo Pirapora, em Minas Gerais, a maior fazenda de geração de energia solar da América Latina. Com o negócio, estimado em R$ 1,2 bilhão, a empresa administrará o parque solar junto com a francesa EDF Energies Nouvelles.



Saúde cada vez mais cara no Brasil

 

O custo da saúde privada no Brasil, que já é um dos mais altos do mundo, avançará em ritmo maior em 2018, segundo o relatório internacional Medical Trends Around the World, da consultoria Mercer Marsh. O país terá, neste ano, a segunda maior inflação médica entre países latino-americanos, com um índice estimado em 15,4%, atrás apenas da Argentina, com 26%. O levantamento é resultado de uma pesquisa com 225 operadoras de planos de saúde em 62 países.


Correios vão de Uber?
 Os rumores de que os Correios estão planejando lançar um serviço de entrega com o formato dos aplicativos de transporte Uber e 99 estão mexendo com o setor de logística. Fontes da estatal afirmam que está tudo pronto para o lançamento de uma nova empresa para administrar as encomendas. As entregas serão feitas de carro, moto ou bicicleta por qualquer pessoa que se cadastre no aplicativo como entregador. Oficialmente, porém, a companhia não dá detalhes da operação.


No Carrefour, compras por sistema de voz

 

A partir de 2019, a rede francesa de supermercados Carrefour iniciará, em parceria com o Google, a venda de produtos por voz. Com o sistema, que usa habilidades de inteligência artificial, será possível comprar, usando apenas a fala, qualquer item disponível em totens especiais ou na internet. Em um primeiro momento, a iniciativa ficará restrita ao mercado francês, mas a expectativa é de que a inovação chegue a outros países, inclusive no Brasil, em 2020.

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade