Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Plataformas digitais e queda dos juros mudam previdência, diz SulAmérica


postado em 21/08/2018 12:04

O crescimento das plataformas digitais e a queda dos juros têm alterado a fotografia da indústria de fundos e da previdência, disse o vice-presidente de Investimentos, Vida e Previdência da SulAmérica, Marcelo Mello, em café da manhã com jornalistas. Nesse sentido, ele acredita que se a taxa de juros se estabilizar abaixo de 10%, a demanda deve pressionar as taxas de administração, favorecendo, principalmente, investidores do varejo.

"As plataformas estão mudando o nível de concentração que víamos da indústria de fundos, em especial para os gestores independentes, como a SulAmérica, que obteve uma capilaridade muito grande para seus produtos", comentou. De acordo com ele, há cinco anos, 95% da indústria de fundos estava nas mãos dos gestores de grandes bancos, enquanto hoje a proporção está em 80% e os outros 20% nos gestores independentes.

Mello observou também que, com a Selic estabilizada abaixo de 10%, a migração para a diversificação em produtos de investimento provocará pressão de baixa nas taxas de administração. "A indústria tende a se sofisticar e a diferença das taxas de administração para clientes institucionais, que já está espremida, e para o varejo, que é mais alta, deve se estreitar", comentou.

Mello enfatizou ainda que, se a economia migrar para a normalidade, o mercado de ações tende a atrair atenção, citando haver um grande volume de investimentos represados para esse segmento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade