Publicidade

Estado de Minas

Gol cancela voo na Pampulha e aeroporto passa a não ter mais rotas comerciais

Companhia aérea afirmou que vai aguardar que as autoridades resolvam as pendências que envolvem o terminal


postado em 03/08/2018 17:27 / atualizado em 03/08/2018 18:20

(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)

O Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, a partir deste sábado não terá mais voos comerciais em sua operação. A única rota de passageiros que saía do terminal e que tinha destino o Aeroporto de Juiz de Fora, como estratégia para seguir para Congonhas, em São Paulo, na sequência será descontinuado pela Gol.

A companhia alegou que a indefinição em relação a regulamentação dos voos é o motivo da parada.

“Com a restrição desse aeroporto a voos regionais, a GOL optou por realizar a suspensão da rota entre Juiz de Fora e Pampulha a partir de 04 de agosto, até que os órgãos regulares competentes deliberem favoravelmente sobre a Portaria 911”, afirmou a Gol, por nota.

Os voos entre o aeroporto da Pampulha e o de Juiz de Fora foram anunciados pela empresa no mesmo dia em que o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil editou portaria proibindo os voos do terminal de Belo Horizonte para aeroportos de grande porte, como o de Congonhas. O que ocorreu em 22 de janeiro deste ano.

Ainda de acordo com a Gol, o aeroporto tem potencial o que motivou a empresa a criar a rota partindo dele. Mas as indefinições levaram ao cancelamento.

“A GOL acredita no potencial de Pampulha para voos com destino a grandes cidades e foco nos Clientes que viajam a negócios. A companhia reitera que, desde o anúncio desse novo mercado, teve como objetivo oferecer sempre o melhor serviço em termos de qualidade, disponibilidade e regularidade aos seus Clientes”, afirma.

O primeiro voo da Gol de São Paulo a Pampulha, via Juiz de Fora, chegou ao aeroporto no dia 22 de janeiro. Com o aval da Agência Nacional de Aviação Civil, a companhia aérea driblou portaria do Ministério dos Transportes, Portos e a decisão do Tribunal de Contas da União.

O Ministério dos Transportes acatou decisão do TCU barrando voos de grande porte na Pampulha. Ocorre que a medida não se referia ao tamanho das aeronaves e sim dos aeroportos dos quais viram ou para os quais iriam os voos da Pampulha.

Com isso, o aeroporto não pode ter, por exemplo, uma viagem que vá direto de BH para São Paulo, pois o aeroporto de Congonhas se enquadra na restrição.A decisão do TCU e do ministério foi suspender os voos que ligam diretamente a Pampulha a aeroportos que movimentam mais de 600 mil passageiros ao ano.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade