Publicidade

Estado de Minas

Barreira histórica é quebrada

Balanço trimestral da Apple trouxe resultados melhores do que o esperado


postado em 03/08/2018 06:00 / atualizado em 03/08/2018 09:03

(foto: Arte/Soraia Piva)
(foto: Arte/Soraia Piva)

A Apple quebrou ontem uma barreira histórica: ela se tornou a primeira empresa privada a alcançar valor de mercado de US$ 1 trilhão. Antes, apenas uma estatal, a petrolífera chinesa PetroChina, havia realizado a façanha, em 2007, mas a bonança durou só 15 dias. O feito da gigante da maça (foto) é surpreendente. Com a morte de Steve Jobs, em 2011, muitos questionaram a capacidade de a empresa continuar inovando e até colocaram a sua sobrevivência em xeque. Sete anos depois, a Apple ainda é um fenômeno – e maior ainda. Quais são as razões para isso? “Não podemos enxergar a Apple apenas como uma vendedora de telefones, mas como uma plataforma de multisserviços que se conectam”, diz o economista Jorge Arbache. Ele se refere aos aplicativos da AppStore e a serviços como iTunes e iCloud, que têm legiões de fãs no mundo inteiro. Estrategista da empresa de investimentos XP, Marco Saravalle afirma que uma das explicações para o valor de mercado ter chegado a US$ 1 trilhão foi o balanço trimestral, que trouxe resultados melhores do que o esperado.

 


O refúgio de Daniel Dantas
O polêmico banqueiro baiano Daniel Dantas, dono do Banco Opportunity, está decidido a não morar mais no Brasil. Há mais de três anos, Dantas pegou as malas e foi viver na Europa, onde tem alguns imóveis. Atualmente, ele está muito bem acomodado em uma mansão em Luxemburgo, refúgio de bilionários do mudo inteiro. A boa vida, longe dos holofotes da imprensa e das investigações da Polícia Federal, motiva o empresário de 64 anos a não retornar.

Os bons negócios da vida saudável
O empresário Edgard Corona, dono das redes de academias Bio Ritmo e Smart Fit, quer se aproximar de empresas que tenham propostas de estímulo à vida saudável. A primeira iniciativa é o investimento de R$ 200 mil na E-Moving, startup paulistana de locação de bicicletas elétricas, que detém frota de 370 magrelas. A empresa aluga para pessoas físicas. Para ampliar os negócios, o foco agora é firmar parcerias com grandes companhias.

Para ensinar finanças a taxistas
A Wappa, plataforma de gerenciamento de despesas corporativas de táxi, e a WEX, especializada em meios de pagamento, querem ensinar taxistas a administrar melhor as finanças. Juntas, elas lançarão o Cartão Taxista Wappa, que será a principal via para o pagamento das corridas solicitadas pelo app da empresa. Na prática, trata-se de cartão pré-pago que funciona como uma carteira digital, concentrando todos os recebimentos e permitindo o uso imediato dos recursos.

Rapidinhas

A alemã Kärcher, líder mundial no setor de lavadoras de alta pressão, vai criar um ecossistema de startups de tecnologia na região de Vinhedo (SP). A primeira etapa do plano prevê a realização de eventos para atrair empresas que tenham propostas voltadas a novas tecnologias. A iniciativa terá o apoio do Sebrae-SP.

Uma das maiores redes de estética do Brasil, a Pello Menos lançou uma frente inédita de negócios. Trata-se de uma modalidade de serviço em que as clientes pagam mensalidade em troca de uma série de procedimentos, com 38% de desconto no valor médio. A expectativa é alcançar 15 mil assinaturas até o fim do ano, triplicando o número de clientes.

Especializado em aluguel de imóveis residenciais sem a necessidade de fiador, o QuintoAndar expandiu sua atuação em Belo Horizonte. A empresa passou a operar em 11 novos bairros. Juntos, eles abrigam 100 mil clientes em potencial. Desde 2013, mais de 60 mil imóveis foram anunciados na plataforma.

Sobre a nota “É loja ou banco”, publicada na edição de 1º de agosto, o Mercado Livre informa o seguinte: “A empresa esclarece que, não obstante seja um marketplace, não está submetida ao prazo citado na nota. A companhia processa seus pagamentos por meio do Mercado Pago, que, por sua vez, é um arranjo de pagamento fechado.”

13,1%
Foi quanto cresceu a produção industrial brasileira em junho em relação a maio, recuperando assim a queda de 11% provocada pela greve dos caminhoneiros. Na comparação com junho de 2017, a notícia também é positiva: alta de 3,5%

“São necessários 20 anos para construir uma reputação e apenas cinco minutos para destruí-la”
Warren Buffett, megainvestidor e segundo homem mais rico do mundo

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade