Publicidade

Estado de Minas

Selic no fim de 2018 permanece em 6,50% ao ano, prevê Focus


postado em 02/07/2018 09:36

Brasília, 02 - Sob influência da ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) e do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), ambos divulgados na semana passada, os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic (a taxa básica de juros) para o fim de 2018 e de 2019.

O Relatório de Mercado Focus trouxe nesta segunda-feira, 2, que a mediana das previsões para a Selic este ano seguiu em 6,50% ao ano. Há um mês, estava no mesmo patamar. Já a projeção para a Selic em 2019 permaneceu em 8,00% ao ano, valor igual ao verificado há quatro semanas.

No caso de 2020, a projeção para a Selic seguiu em 8,00% e, para 2021, também permaneceu em 8,00%. Há um mês, os porcentuais projetados eram de 8,00% para ambos os anos.

Em 20 de junho, o Copom manteve a Selic no patamar de 6,50% ao ano. Na decisão, o colegiado não deu sinais de que vai manter a Selic neste nível nos próximos meses, ao contrário do que fez na reunião anterior, de maio. O Copom procurou ressaltar que as próximas decisões sobre juros dependerão da evolução da atividade, dos riscos para a inflação e das projeções para os índices de preços. Isso foi reiterado tanto na ata quanto no RTI da semana passada.

Para o grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções de médio prazo (Top 5), a mediana da taxa básica em 2018 seguiu em 6,50% ao ano, igual ao verificado um mês antes. No caso de 2019, a projeção do Top 5 para a Selic foi de 8,00% para 7,88% ante 8,00% de quatro semanas atrás. No caso de 2020, permaneceu em 9,00% e, para 2021, também em 9,00%. Há um mês, estavam em 8,00% para 2020 e 2021.

(Fabrício de Castro)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade