Publicidade

Estado de Minas

Estado de Minas é finalista do Prêmio BNB de jornalismo

A série de reportagens 'Criatividade e organização, ferramentas que vencem a seca e geram lucros', de autoria do repórter Luiz Ribeiro, é finalista da Edição 2018 do Prêmio


postado em 30/06/2018 06:00 / atualizado em 05/07/2018 22:22

O Estado de Minas está na final de mais um concurso nacional de jornalismo. A série de reportagens “Criatividade e organização, ferramentas que vencem a seca e geram lucros”, de autoria do repórter Luiz Ribeiro, é finalista da Edição 2018 do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional. As reportagens foram publicadas pela Editoria de Economia/Agropecuária, no período de 15 de maio a 11 de setembro de 2017.

O concurso contou com 240 inscrições de veículos de todo país, concorrendo em 10 categorias, de mídia impressa, TV, rádio e internet. A cerimônia de entrega da premiação está marcada para a próxima quinta-feira, em Fortaleza, no encerramento do XXIV Fórum Banco do Nordeste de Jornalismo e do XIII Encontro Regional de Economia, marcando também as comemorações dos 66 anos da instituição.

O EM já foi vencedor em outras edições do Premio BNB de Jornalismo, que tem como objetivo “potencializar a visibilidade de ações capazes de promover o desenvolvimento regional, com sustentabilidade. Esta é a segunda vez consecutiva que o EM chega a final do concurso, sendo que em 2017, foi vencedor na categoria Extrarregional (Nacional) com a série de reportagens “Mulheres de Fibra”, também de autoria de Luiz Ribeiro e publicada pela Editoria de Economia.

O trabalho do EM classificado como finalista do Prêmio BNB de Jornalismo reúne cinco reportagens que focalizam a criatividade dos produtores do Norte do estado que, com estratégias e medidas para o uso racional da água, conseguem superar a seca, produzir em alta escala, vendendo até para o exterior. Também neste ano, em fevereiro, o Estado de Minas foi vencedor do 1º Prêmio Nippon de Jornalismo, com a série de reportagens “Da terra ao aço”. O trabalho, assinado pelos jornalistas Marta Vieira, Gustavo Werneck e Luiz Ribeiro (textos) e Tulio Santos (fotos), narra a história dos 110 anos da vinda dos primeiros japoneses para o Brasil e dos 60 anos de presença e do legado deixado pelos pioneiros no Vale do Aço, em Minas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade