Publicidade

Estado de Minas

Alta do PIB de 2018 cai de 1,76% para 1,55%, calcula Focus


postado em 25/06/2018 09:42

Brasília, 25 - A expectativa de alta para o PIB este ano foi de 1,76% para 1,55%, conforme o Relatório de Mercado Focus divulgado na manhã desta segunda-feira, 25, pelo Banco Central. Há quatro semanas, a estimativa era de crescimento de 2,37%. Para 2019, o mercado reduziu a previsão de alta do PIB de 2,70% para 2,60%, ante 3,00% de quatro semanas atrás.

Em 15 de junho, o BC havia informado que o IBC-Br subiu 0,46% em abril ante março, na série com ajuste sazonal. O indicador é considerado uma espécie de "prévia" para o PIB. No acumulado do ano, houve avanço de 1,55% do IBC-Br.

Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central manteve a Selic em 6,50% ao ano. Ao tratar da atividade, o BC lembrou em seu comunicado que a greve dos caminhoneiros dificulta a leitura da evolução recente da economia. Ao mesmo tempo, afirmou que seu cenário básico contempla continuidade do processo de recuperação da economia, "em ritmo mais gradual".

A projeção atual do BC, que será atualizada na próxima quinta-feira, 28, no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), é de alta de 2,6% para o PIB em 2018. O Ministério da Fazenda trabalha com um porcentual de 2,5%.

No relatório Focus agora divulgado, a projeção para a produção industrial de 2018 seguiu indicando alta de 3,50%. Há um mês, estava em 3,80%. No caso de 2019, a estimativa de crescimento da produção industrial seguiu em 3,20%, ante 3,50% verificados quatro semanas antes.

A pesquisa mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2018 seguiu em 55,00%. Há um mês, estava no mesmo patamar. Para 2019, a expectativa foi de 57,15% para 58,00%, ante 57,00% de um mês atrás.

Balança comercial

Os economistas do mercado financeiro alteraram a projeção para a balança comercial em 2018 na pesquisa Focus. A estimativa de superávit comercial passou de US$ 58,34 bilhões para US$ 57,31 bilhões. Um mês atrás, a previsão estava em US$ 57,15 bilhões. Para 2019, a estimativa de superávit foi de US$ 49,80 bilhões para US$ 49,70 bilhões, ante US$ 49,80 bilhões de um mês antes.

Na estimativa mais recente do BC, o saldo positivo de 2018 ficará em US$ 56 bilhões.

No caso da conta corrente, as previsões contidas no Focus para 2018 passaram de déficit de US$ 20,60 bilhões para resultado negativo de US$ 20,00 bilhões, ante US$ 23,50 bilhões de quatro semanas antes. Para 2019, a projeção de rombo foi de US$ 36,50 bilhões para US$ 36,00 bilhões. Um mês atrás, o rombo projetado para o próximo ano era de US$ 38,40 bilhões.

Para os analistas consultados semanalmente pelo BC, o ingresso de Investimento Direto no País (IDP) será mais do que suficiente para cobrir o resultado deficitário, tanto em 2018 quanto em 2019. A mediana das previsões para o IDP em 2018 passou de US$ 70,00 bilhões para US$ 70,50 bilhões, ante US$ 75,00 bilhões de um mês atrás. Para 2019, a expectativa foi de US$ 76,60 bilhões para US$ 78,30 bilhões, ante US$ 80,00 bilhões de um mês antes.

(Fabrício de Castro)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade