Publicidade

Estado de Minas

China diz que avaliará planos dos EUA e sugere que pode retaliar


postado em 31/05/2018 07:48

Pequim, 31 - O Ministério do Comércio da China afirmou nesta quinta-feira que avaliará o plano de tarifas dos Estados Unidos e que se reserva o direito de adotar ações. Em entrevista coletiva, o porta-voz Gao Feng pediu que os EUA cumpram o acordo fechado entre os dois países em Washington, segundo o qual tarifas antes anunciadas não seriam aplicadas.

Há ainda margem para diálogo, já que uma delegação de 50 autoridades americanas, que chegou a Pequim na quarta-feira, discute modos de implementar essa trégua, comentou Gao.

A China facilitará que investidores estrangeiros tenham acesso a mais setores, incluindo automóveis, energia, recursos e infraestrutura, disse o porta-voz.

Nesta terça-feira, a Casa Branca disse que os EUA avançam com sua ameaça de impor tarifas sobre importações chinesas, entre outras ações para restringir o acesso de Pequim a tecnologia considerada sensível pelos EUA.

O porta-voz não mencionou a visita do secretário do Comércio americano, Wilbur Ross, prevista para esse fim de semana. Fonte: Dow Jones Newswires.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade