Publicidade

Estado de Minas

Fed discute mudanças para simplificar regra Volcker


postado em 30/05/2018 16:06

Washington, 30 - Grandes bancos devem ter mais liberdade para realizar operações de curto prazo sem desrespeitar a Regra Volcker, no âmbito das mudanças propostas e que devem ser aprovadas por unanimidade nesta quarta-feira pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano). A proposta, conhecida como Regra Volcker 2.0, deve relaxar as exigência para todos os bancos, embora deve dar mais alívio a companhias com mesas de operação modestas. O Fed deve votar a questão hoje, com expectativa de apoio unânime, e quatro outras agências dos Estados Unidos devem fazer o mesmo ao longo da próxima semana.

"Esta proposta representa nosso melhor esforço para simplificar e ajustar a regra Volcker, afirmou o vice-presidente para Supervisão do Fed, Randal Quarles, em declarações preparadas para a reunião do conselho do BC.

O Fed afirmou que reguladores realizam as mudanças pois as normas existentes são muito custosas e não têm a clareza desejada. A regra, que homenageia o ex-presidente do Fed Paul Volcker, foi adotada após a crise financeira e impede bancos de se envolver em atividades especulativas, como as de fundos de hedge. Os bancos estão autorizados a negociar respeitando as demandas dos consumidores.

Na prática, julgar a intenção dos operadores tem sido difícil para reguladores e banqueiros. Muitos apontam que os mercados financeiros não funcionam tão bem porque os grandes bancos temem que certas posições possam violar a Regra Volcker. Ao mesmo tempo, muitos deles reduziram suas operações em busca de fontes mais estáveis de receita.

A proposta desta quarta-feira pretende eliminar uma determinação de que as posições mantidas por menos de 60 dias violam a regra, a menos que os banqueiros provem o contrário - uma mudança que pode dar mais liberdade aos operadores. Em vez disso, reguladores avaliariam como suas posições de negócio são definidas no âmbito das regras contábeis. Eles também checariam para avaliar se as mesas operam dentro de limites de risco determinados, sem variações de ganhos ou perdas que superem US$ 25 milhões num período de 90 dias.

A proposta também revê a definição de atividades de hedge e criação de mercado permitidas, com a intenção de esclarecê-las, além de buscar reduzir o impacto da regra sobre atividades no exterior de bancos de estrangeiros.

Os reguladores também propõem a criação de três categorias de bancos. Aqueles com mais de US$ 10 bilhões em ativos e passivos em operação enfrentariam as expectativas mais altas, no âmbito da regra. Os com entre US$ 1 e US$ 10 bilhões teriam de mostrar nível "moderado" de cumprimento das normas. Os dois grupos representam 40 companhias e 98% do total de atividades de operação, disse o Fed. Já as companhias com menos de US$ 1 bilhão não teriam mais de submeter atestados de cumprimento da regra Volcker, considerando-se me princípio que elas cumprem as normas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade