Publicidade

Estado de Minas

Abastecimento de combustíveis e alimentos no RJ está quase normal, diz Pezão


postado em 30/05/2018 11:48

Rio, 30 - No décimo dia de paralisação dos caminhoneiros, o Estado do Rio de Janeiro já está retornando à normalidade do abastecimento nos combustíveis, alimentos e no transporte público.

"Agradeço muito integração das Forças Armadas com a Polícia Militar e Bombeiros, com isso conseguimos normalizar o abastecimento e estamos avançando hora a hora. Agradeço também à população que teve calma nesse momento difícil" afirmou o governador Luiz Fernando Pezão nesta quarta-feira, 30, em entrevista à Rádio Tupi.

O governador observou que ainda há problemas de deslocamento dos comboios em alguns pontos do interior, que deverão ser solucionados ao longo Fo dia. Ele ressaltou que a Ceasa já recebeu, nesta quarta, mais de 200 caminhões de alimentos, e que os preços começam a cair gradualmente. A previsão é de que o Ceasa funcione no feriado para tentar compensar os dias parados.

No que diz respeito aos combustíveis, os caminhões continuam deixando a Reduc em direção aos postos de gasolina. A maioria dos postos de gasolina já tem combustível. Pode ainda haver uma falta momentânea de combustível, em razão da grande procura, mas os postos já estão sendo reabastecidos. A previsão é de que até o fim de semana a situação esteja completamente normalizada.

"Não queremos tirar direito de ninguém, mas a população também tem o seu direito do abastecimento. Estamos escoltando também comboios de Minas até o Rio para abastecimento de alimentos e, no que dependemos de outros Estados, estamos contando com a Polícia Rodoviária Federal e o Exército. Desde a última quinta-feira estamos negociando com os caminhoneiros e atendendo às reivindicações sem aumento de carga tributária", afirmou.

No ponto de maior mobilização dos caminhoneiros, em Seropédica, já teve início a desmobilização na Via Dutra. Muitos caminhões já começaram a deixar o local na manhã desta quarta-feira, com escolta.

((Roberta Jansen)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade