Publicidade

Estado de Minas

A faxina global da GM


postado em 15/02/2018 12:00 / atualizado em 15/02/2018 09:38

(foto: Arte/Soraia Piva)
(foto: Arte/Soraia Piva)

A gigante americana General Motors fará em 2018 uma faxina em sua operação global, com implicações para o Brasil. Há alguns dias, a montadora anunciou o fechamento de uma de suas quatro fábricas na Coreia do Sul e estuda fazer o mesmo em unidades de baixa rentabilidade ou que enfrentam conflitos com sindicatos, segundo uma fonte ligada à diretoria da empresa. Em três anos, a GM encerrou sua produção na África dos Sul, Austrália, Rússia e Venezuela. As fábricas em São Caetano do Sul (SP) e Gravataí (RS) serão preservadas por uma razão simples: elas estão entre as mais rentáveis do mundo. Mesmo assim, algumas mudanças devem ser anunciadas em breve. A ideia é substituir fornecedores locais por parceiros estrangeiros. Com a retomada do mercado brasileiro, a planta de Gravataí opera em três turnos e enfrenta falta de alguns componentes. A GM em Detroit informou que não comenta planos e estratégias.

Grandes anunciantes querem mudar a publicidade digital
Depois de a Unilever anunciar que pretende abandonar a publicidade digital, especialmente no Facebook e Google, várias empresas sinalizam que pretendem seguir o mesmo caminho. A dinamarquesa Danske Bank e a varejista de móveis Ikea, da Suécia, lideram em seus países um movimento de combate ao financiamento de conteúdos inapropriados nas redes sociais. Se a moda pegar, as empresas de internet terão que mudar de postura.

O ataque da Amazon ao mercado brasileiro
Uma das maiores empresas de comércio eletrônico do mundo, a Amazon está se preparando para lançar sua maior ofensiva comercial no Brasil. Depois que vazou a informação de que a companhia está buscando um galpão logístico na Grande São Paulo, fontes ligadas à Amazon revelam que a ordem da matriz é fechar até março um local capaz de colocá-la em condições de competir com as maiores do país, como Via Varejo, Americanas.com e Magazine Luiza.

A (notável) recuperação do Hopi Hari
Maior parque de diversões do Brasil, o Hopi Hari está conseguindo reagir à pior crise financeira de sua história. O complexo de entretenimento localizado em Vinhedo (SP) tem registrado aumento de 180% na média de público desde a reabertura, há seis meses. Com isso, o faturamento de R$ 45 milhões deve dobrar, ajudando a empresa a renegociar a dívida de cerca de R$ 400 milhões com credores e de R$ 65 milhões com a prefeitura da cidade.

"O ano de 2017 registou um crescimento econômico de 2,7%, acima da média da Zona do Euro e da própria União Europeia e que não só constitui o maior deste século como ainda recoloca o país em convergência real com a Europa"
António Costa, primeiro-ministro de Portugal,  comemorando os resultados da economia

0,5%
Foi a inflação nos Estados Unidos em janeiro, com as famílias pagando mais pela gasolina, aluguéis e saúde. Economistas projetavam alta de 0,3%

RAPIDINHAS

Alguns dos maiores hospitais do Brasil estão ampliando seus investimentos em robótica. Estima-se que em 2018 serão R$ 120 milhões – um recorde. O 9 de Julho, em São Paulo, acaba de comprar, por R$ 20 milhões, seu segundo robô. O terceiro será adquirido ainda no primeiro semestre.

Uma nova modalidade de geração de energia começará a funcionar no Brasil em 2018. A CS Bioenergia recebeu a Licença de Operação do Instituto Ambiental do Paraná para a produção de eletricidade a partir de esgoto orgânico.

O material será coletado de shoppings, restaurantes, supermercados e outros centros comerciais. Ao todo, 300 toneladas de resíduos orgânicos que eram descartados diariamente serão destinados para a geração de energia renovável. “O lodo de esgoto é perfeito para geração do biogás de altíssima qualidade”, diz o diretor da empresa, Sérgio Vidoto.

O Pão de Açúcar acaba de concluir a ampliação do Caixa Express para 167 lojas, o que representa 90% do total de unidades da rede. O projeto, que começou de forma piloto no segundo semestre do ano passado, permite ao cliente agendar o horário em que deseja ser atendido no caixa do supermercado por meio do aplicativo Pão de Açúcar Mais.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade