Publicidade

Estado de Minas

Mário Araripe e a força dos ventos


postado em 30/01/2018 12:00 / atualizado em 30/01/2018 08:35

(foto: Arte/Soraia Piva)
(foto: Arte/Soraia Piva)

O empresário cearense Mário Araripe, que fundou a montadora Troller e a vendeu para a Ford por cerca de R$ 600 milhões em 2007, segue a passos firmes em sua ambição de se transformar no rei da energia eólica no Brasil. Sua empresa, a Casa dos Ventos, vai investir “alguns punhados de bilhões”, nas palavras dele, na construção de fazendas eólicas. Há dois anos, a Casa dos Ventos repassou dois parques à Cubico Sustainable Investments, por cerca de R$ 2 bilhões. Recentemente, a empresa inaugurou a usina Ventos do Araripe III, um dos maiores complexos da América Latina, entre Pernambuco e Piauí – com investimento de R$ 1,8 bilhão. O próximo megacontrato será assinado ainda no primeiro semestre. Araripe tem uma história curiosa. Filho de um engenheiro que construía infraestrutura para enfrentar a seca no sertão nordestino, começou a erguer sua fortuna construindo propriedades de luxo nas praias da região na década de 80.


Guerra à moda mexicana

 

Enquanto o bilionário Carlos Wizard Martins acelera o plano de consolidação da rede Taco Bell no Brasil, especializada em culinária mexicana, sua concorrente Si Señor de movimenta para não ficar para trás. Segundo o fundador Eli Abada, a meta é o dobrar o faturamento nos próximos três anos – de R$ 103 milhões, em 2017, para R$ 200 milhões, em 2020.

Montadoras alemãs acusadas
de realizar testes em humanos
Uma reportagem publicada pelo jornal alemão Süddeutsche Zeitung deixou a indústria automotiva europeia estarrecida. Segundo a publicação, as montadoras alemãs Volkswagen, Daimler (dona da Mercedes-Benz) e BMW fizeram testes em humanos para verificar os efeitos de óxidos de nitrogênio à saúde. Não é só. O americano The New York Times diz que elas também realizaram testes em macacos, que ficaram expostos à fumaça expelida por um Volkswagen Beetle.

"Os sistemas de inteligência artificial não têm capacidade de aprender novos comportamentos e têm menos bom senso do que ratos”
. Yann LeCun, cientista do Facebook encarregado de pesquisar o tema

Dança das cadeiras na Sodexo
A troca de comando na gigante francesa Sodexo, que substituiu o CEO Michel Landel por Denis Machuel, deve beneficiar a operação brasileira, conhecida pelos serviços de vale-alimentação. O novo presidente, na Sodexo desde 2007, sempre defendeu maiores investimentos do grupo em mercados emergentes, principalmente o Brasil, enquanto ocupou cargos no conselho de administração. No ano passado, a empresa faturou US$ 24,7 bilhões, o melhor resultado da história.

 

RAPIDINHAS

 

» Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central, quer aumentar o uso de meios eletrônicos de pagamentos no Brasil. Uma das ideias é reduzir o custo das operações com cartões de débito, o que já está sendo discutido com as operadoras. As transações bancárias por meio de equipamentos móveis como smartphones já respondem por mais de um terço do total.

» As rápidas transformações no setor de ensino privado estão atraindo investimentos de diversos setores, inclusive da área de tecnologia. Uma das que estão enxergando boas perspectivas é a portuguesa DreamShaper, plataforma online de ensino que permite a criação de projetos temáticos em sala de aula.

»  A empresa foi fundada em 2014 e surgiu de uma ONG portuguesa, a Acredita Portugal. Os fundadores encontraram no Brasil um bom mercado na área de educação e transformaram o sistema utilizado na ONG em uma plataforma educacional que desenvolve habilidades socioemocionais nos alunos.

» A ideia por trás do negócio é proporcionar grande impacto social a um baixo custo. Atualmente, a plataforma é utilizada no ensino fundamental, médio e superior em escolas públicas e privadas, e tem um custo de R$ 204 por aluno ao ano. As fundações Lemann e o Centro Paula Souza já utilizam essas inovações em sala de aula.


US$ 400 milhões
em criptomoedas desapareceram da CoinCheck, a maior corretora de moedas virtuais do Japão. O sumiço deixou milhões de investidores em pânico e mostra a fragilidade do sistema

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade