Publicidade

Estado de Minas

An­glo espera aval para explorar mi­né­rio de fer­ro em Con­cei­ção do Ma­to Den­tro e Al­vo­ra­da de Mi­nas

Mi­ne­ra­do­ra co­gi­ta pa­ra­li­sar ope­ra­çõ­es em Con­cei­ção do Ma­to Den­tro se não con­se­guir li­cen­ça pa­ra ex­pan­são


postado em 26/01/2018 06:00 / atualizado em 26/01/2018 08:45

Empresa se comprometeu a reassentar famílias que estão na área de influência indireta do sistema Minas-Rio(foto: Graziela Reis/EM/D.A Press - 07/04/2012)
Empresa se comprometeu a reassentar famílias que estão na área de influência indireta do sistema Minas-Rio (foto: Graziela Reis/EM/D.A Press - 07/04/2012)

A apre­ci­a­ção de pa­re­cer téc­ni­co da Se­cre­ta­ria de Es­ta­do de Meio Am­bi­en­te e De­sen­vol­vi­men­to Sus­ten­tá­vel (Se­mad) ho­je, na Câ­ma­ra Téc­ni­ca em Ati­vi­da­des Mi­ne­rá­ri­as do Con­se­lho de Po­lí­ti­ca Am­bi­en­tal (Co­pam), vai de­fi­nir os ru­mos da ex­plo­ra­ção de mi­né­rio de fer­ro nos mu­ni­cí­pi­os de Con­cei­ção do Ma­to Den­tro e Al­vo­ra­da de Mi­nas, na Re­gi­ão Cen­tral de Mi­nas Gerais. Se apro­va­do, o pa­re­cer fa­vo­rá­vel da Se­mad per­mi­ti­rá à An­glo Ame­ri­can ini­ci­ar ime­di­a­ta­men­te in­ves­ti­men­tos de US$ 330 mi­lhõ­es (cer­ca de R$ 1 bi­lhão) na im­plan­ta­ção da ter­cei­ra fa­se do pro­je­to Mi­nas-Rio. Ou­tra des­ti­na­ção do re­cur­so se­rá ga­ran­tir a con­ti­nui­da­de e o au­men­to da ca­pa­ci­da­de de pro­du­ção do em­pre­en­di­men­to, das atu­ais 16 mi­lhõ­es de to­ne­la­das por ano pa­ra 26,5 mi­lhõ­es de to­ne­la­das anuais.

Ca­so o pa­re­cer se­ja re­cu­sa­do, a em­pre­sa te­rá de cor­rer con­tra o re­ló­gio pa­ra não pa­ra­li­sar su­as ati­vi­da­des a par­tir de setembro. Com o aval do Co­pam, a em­pre­sa te­rá as li­cen­ças de ins­ta­la­ção e pré­via pa­ra am­pli­ar a ex­plo­ra­ção da re­ser­va de mi­né­rio de ferro. “A ex­pec­ta­ti­va é positiva. Nós con­ver­sa­mos com o go­ver­no e com o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co pa­ra mos­trar o pro­je­to e a gran­de ne­ces­si­da­de da fa­se 3 pa­ra a con­ti­nui­da­de das ope­ra­çõ­es”, afir­mou o pre­si­den­te da mi­ne­ra­do­ra no Bra­sil, Ru­ben Fernandes.

“Es­pe­ro não ter de to­mar a de­ci­são de pa­ra­li­sar”, acres­cen­tou o executivo. Se­gun­do ele, no atu­al es­tá­gio, a em­pre­sa dis­põe de mi­né­rio pa­ra ope­rar ape­nas até setembro. O exe­cu­ti­vo ob­ser­va que a mi­ne­ra­do­ra já sen­te os efei­tos do fim da ex­tra­ção na fa­se 2. “A pro­du­ção tem um cus­to um pou­co mai­or e o te­or do mi­né­rio cai”, re­ve­la Fernandes.

Ain­da que com a apro­va­ção das li­cen­ças am­bi­en­tais, es­te ano a An­glo sen­ti­rá os efei­tos da tran­si­ção de eta­pas do Mi­nas-Rio. Se­gun­do Fer­nan­des, a em­pre­sa, que fe­chou o ano pas­sa­do com pro­du­ção um pou­co su­pe­ri­or às 16,1 mi­lhõ­es de to­ne­la­das ex­traí­das do Mi­nas-Rio em 2016, de­ve en­fren­tar que­da nes­te ano. O pre­si­den­te da An­glo Ame­ri­can in­for­ma que já há uma em­pre­sa con­tra­ta­da pa­ra as obras da fa­se 3 (ex­pan­são da fren­te de la­vra e al­te­a­men­to da bar­ra­gem de con­ten­ção, en­tre ou­tros ser­vi­ços) e que se­rão ge­ra­dos 800 em­pre­gos na fa­se de implantação. Des­se uni­ver­so, 100 opor­tu­ni­da­des se­rá man­ti­das de­pois da en­tra­da em ope­ra­ção da ter­cei­ra etapa. Ho­je, a An­glo tem 4.800 em­pre­ga­dos, sen­do 1.600 na re­gi­ão das minas.

Im­pac­to


Pa­ra ins­ta­lar a no­va eta­pa, a em­pre­sa ne­go­ciou com as co­mu­ni­da­des atin­gi­das e além das fa­mí­li­as im­pac­ta­das di­re­ta­men­te es­tá dis­pos­ta a re­as­sen­tar as que es­tão em áre­as de in­flu­ên­cia in­di­re­ta do projeto. Fo­ram re­a­li­za­das au­di­ên­ci­as pú­bli­cas e 44 reu­ni­õ­es com as po­pu­la­çõ­es do en­tor­no das mi­nas da Anglo. Ho­je, se­gun­do Fer­nan­des, nas pró­pri­as co­mu­ni­da­des ma­ni­fes­ta­çõ­es es­tão sen­do re­a­li­za­das pe­la ma­nu­ten­ção das ope­ra­çõ­es da com­pa­nhia na região. Além dos sa­lá­ri­os e da mo­vi­men­ta­ção em com­pras, a An­glo re­ve­la que da Com­pen­sa­ção Fi­nan­cei­ra pe­la Ex­plo­ra­ção de Re­cur­sos Mi­ne­rais (Ce­fem) pa­ga pe­la em­pre­sa fo­ram des­ti­na­dos R$ 65,5 mi­lhõ­es pa­ra Con­cei­ção do Ma­to Den­tro e R$ 5,3 mi­lhõ­es pa­ra Al­vo­ra­da de Minas.

Com a en­tra­da da fa­se 3 e o au­men­to da pro­du­ção, no Mi­nas-Rio, se­gun­do a An­glo Ame­ri­can, se­rão re­co­lhi­dos R$ 317 mi­lhõ­es em 2019, em im­pos­tos mu­ni­ci­pais, es­ta­du­ais e fe­de­rais e ou­tras ta­xas, dos quais R$ 62 mi­lhõ­es pa­ra os mu­ni­cí­pi­os, R$ 180 mi­lhõ­es pa­ra o es­ta­do e R$ 75 mi­lhõ­es pa­ra a União. A em­pre­sa des­ta­ca que to­da a ex­pan­são se­rá des­ti­na­da aos mer­ca­dos nos quais já co­mer­ci­aliza o mi­né­rio pa­ra pro­du­ção de pe­lo­tas de fer­ro: Chi­na, Ín­dia, paí­ses ára­bes e Europa. A pers­pec­ti­va é de que o pre­ço do mi­né­rio de fer­ro se man­te­nha no pa­ta­mar atu­al en­tre US$ 60 e US$ 70 por tonelada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade