Publicidade

Estado de Minas

Mnuchin minimiza comentário sobre dólar após forte queda da moeda


postado em 25/01/2018 08:00

Davos, 25 - O Secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse nesta quinta-feira que seu país não está preocupado com "onde o dólar está no curto prazo", numa aparente tentativa de minimizar comentários seus de ontem que ajudaram a causar a forte queda da moeda americana.

Mnuchin, que participa do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, havia afirmado na quarta-feira que "um dólar mais fraco é bom para o comércio", num comentário que pesou na cotação da divisa.

Hoje, o secretário disse que a fala de ontem foi "equilibrada e em linha" com o que ele já havia dito antes.

"Não estamos preocupados com onde o dólar está no curto prazo", acrescentou Mnuchin. "Há vantagens e desvantagens relacionadas a onde dólar está no curto prazo". Ele também reiterou sua posição de que, "no longo prazo, a força do dólar reflete a economia dos EUA."

Também nesta quinta, o Secretário do Comércio dos EUA, Wilbur Ross, foi questionado em Davos sobre a política comercial mais agressiva do governo Trump, que tem gerado preocupações sobre uma nova onda de protecionismo.

Nesta semana, Washington impôs pesadas tarifas a importações de máquinas de lavar e painéis solares, visando principalmente produtores da Ásia.

Ross respondeu que os EUA não estão "querendo entrar em guerras comerciais", mas afirmou que práticas comerciais predatórias têm sido usadas contra Washington e que "não vamos recuar disso".

Ross também sugeriu que negociações para rever o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês) poderão ser concluídas ainda no começo do ano.

Mnuchin e Ross fazem parte de uma ampla delegação dos EUA que chegou a Davos antes do presidente Donald Trump, que deverá fazer um aguardado discurso amanhã. Na noite de hoje, Trump se encontrará com um grupo de executivos-chefes de grandes empresas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade