Publicidade

Estado de Minas

Com abertura de capital a aéreas, perspectiva é de que preços caiam, diz ministro


postado em 11/04/2017 13:31

Brasília, 11 - O ministro do Turismo, Marx Beltrão, avaliou nesta terça-feira, 11, que a iniciativa do governo federal em retirar o limite do capital estrangeiro no setor de aviação acarretará na redução dos valores das passagens aéreas. A iniciativa consta em Medida Provisória que será publicada pelo presidente Michel Temer e formalizada em evento previsto para a tarde desta terça, no Palácio do Planalto.

"Com a abertura do capital, a perspectiva é que os preços caiam, que aumente a competitividade e que tenhamos mais voos, mais destinos, mais rotas, mais turistas viajando pelo Brasil e mais turistas internacionais vindo para o nosso Brasil", afirmou Beltrão, em evento em que lançou o plano 'Brasil + Turismo'.

"Hoje temos quatro operadoras fazendo a operação de voos nacionais. Temos empresas que vêm de outros países, que chegam em São Paulo, no Rio de Janeiro e dificilmente pegam outra companhia para ir para outras regiões do País. Nosso objetivo é fazer com que outras companhias possam investir no País. Que outras companhias possam explorar nosso mercado e com isso aumentar a competitividade e teoricamente baixar os preços, que é uma das grandes reclamações do turismo", reforçou o ministro.

A conclusão do texto da MP foi alvo de discussões no Palácio do Planalto em reuniões que duraram até o fim da noite de segunda-feira. Uma das principais preocupações, segundo representantes do governo ouvidos pela reportagem, é o de apresentar uma proposta que "seja clara" e não tenha resistências dentro da base aliada.

Conforme o Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado) apurou, as empresas não se opõem à abertura total, com exceção da Azul. Para o governo, apenas quatro empresas estrangeiras teriam interesse em operar novos voos domésticos no Brasil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade