Publicidade

Estado de Minas

Operador do "flash crash" de 2010 deve ser extraditado aos EUA


postado em 23/03/2016 14:07 / atualizado em 23/03/2016 15:07

Londres, 23 - Navinder Sarao, o operador de bolsa britânico que supostamente contribuiu para o "flash crash" de 2010, deve ser extraditado para os Estados Unidos, decidiu hoje a Justiça britânica.

Segundo o juiz Quentin Purdy, da corte de Magistrados de Westminster, Sarao deve ser entregue às autoridades dos EUA, país onde enfrenta 22 acusações, incluindo fraude e manipulação de commodities.

Richard Egan, advogado do operador, afirmou que a defesa irá recorrer.

Sarao é acusado de envolvimento no "flash crash" de maio de 2010, quando o Dow Jones Industrial Average tombou 600 pontos em questão de minutos, destruindo quase US$ 1 trilhão em valor das ações de Wall Street. Ele teria lucrado cerca de US$ 40 milhões com o esquema. Fonte: Dow Jones Newswires.


Publicidade