Publicidade

Estado de Minas

Aneel reconhece mudança nos parâmetros de perdas hidráulicas de Jirau


postado em 26/05/2015 14:19

Brasília, 26 - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) negou o pleito da Usina de Jirau de equiparar seus parâmetros de perdas hidráulicas com a Usina de Santo Antônio, mas reconheceu que o atual índice usado para calcular a garantia física do empreendimento está mal calculado. Com isso, o órgão recomendou que o Ministério de Minas e Energia determine à Empresa de Pesquisa Energética (EPE) que recalcule os parâmetros para Jirau, o que significa que a usina poderá vender mais energia do que o previsto originalmente.

O projeto original de Jirau prevê perdas hidráulicas de 0,44 m enquanto as perdas calculadas para Santo Antônio são bem inferiores, de 0,15 m. Quanto maiores as perdas, menores são as garantias físicas das usinas, sobre as quais são firmados os contratos de venda de energia.

Mas de acordo com o diretor relator do processo, Reive Barros, o simples fato de usarem o mesmo tipo de turbina e de serem empreendimentos de baixa queda não conferem características idênticas às duas usinas, e por isso a Aneel não equiparou os parâmetros entre os dois empreendimentos.

Ainda assim, após visitar os fabricantes dos equipamentos utilizados em Jirau, a Aneel constatou que as perdas hidráulicas da usina tampouco são de 0,44 m, mas menores que isso. "Os cálculos apontam que as perdas são 60% maiores que as de Santo Antônio, o que pode aumentar a capacidade de Jirau em cerca de 60 megawatts (MW) médios, o que tem um valor econômico relevante", disse Barros.


Publicidade