Publicidade

Estado de Minas

Déficit elevado na conta-petróleo ajuda a explicar resultado da balança, diz Godinho


postado em 05/01/2015 17:07 / atualizado em 05/01/2015 17:10

O déficit da chamada conta-petróleo, que envolve petróleo e derivados, caiu de US$ 20,3 bilhões em 2013 para US$ 16,6 bilhões em 2014, segundo o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Daniel Godinho. "Ainda temos um déficit bastante elevado na conta-petróleo, que é fundamental para explicar a balança", afirmou, em referência ao déficit de US$ 3,9 bilhões da balança comercial brasileira em 2014.


Godinho destacou que houve aumento na produção de petróleo no Brasil em 2014 e, com isso, subiram também as exportações brasileiras de petróleo e derivados, em 13,9% na comparação do ano passado com 2013. Foi esse aumento que permitiu a redução no déficit da conta-petróleo em 2014.

O secretário reconheceu que também houve impacto do preço, que, em função de as compras brasileiras superarem as vendas do produto, tem maior efeito do lado das importações. Dessa forma, o efeito preço também colaborou para a redução do déficit. Godinho argumentou, entretanto, que esse impacto só ocorreu no fim do ano e, portanto, não explica o comportamento durante todos os meses de 2014.

2015

Godinho listou cinco fatores que devem ajudar a balança comercial em 2015. Segundo ele, a conta-petróleo terá resultado melhor em função da queda de preço do barril e do aumento de produção doméstica. Ele citou ainda o crescimento dos EUA, o dólar mais alto frente o real, a safra de grãos e o aumento da produção de minério de ferro como fatores que devem colaborar com o Brasil.

Godinho explicou que a perspectiva de crescimento para os EUA é de 3,3% para este ano contra 2,2% em 2014. Ele disse ainda que a expectativa para a safra de grãos é de que, pela primeira vez, ela supere os 200 milhões de toneladas, o que pode colaborar com o saldo comercial. Para a produção de minério de ferro, ele ponderou que a Vale deve produzir 340 milhões de toneladas contra 312 milhões do ano passado.

Medidas

O secretário de Comércio Exterior do Ministério do MDIC também afirmou que o novo ministro da pasta, Armando Monteiro, anunciará medidas para aumento de exportações. Godinho não quis detalhar o teor dessas medidas e tampouco quando elas serão anunciadas, mas disse que o ministro já trabalha no assunto. Godinho confirmou que continuará à frente da Secretaria de Comércio Exterior do MDIC.


Publicidade