Publicidade

Estado de Minas

Alemanha tem superávit comercial recorde


postado em 08/11/2013 14:14

A balança comercial alemã registrou um superávit recorde em setembro, o que voltou a alimentar o debate sobre a força das exportações do país e seus efeitos sobre a economia global, relançado na semana passada pelos Estados Unidos. O superávit comercial da maior economia da Europa subiu para 20,4 bilhões de euros brutos em setembro, estabelecendo um novo recorde, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Escritório Federal de Estatísticas.

Os últimos resultados neste nível foram divulgados em junho de 2008, antes do colapso do Lehman Brothers, que desencadeou a crise financeira. Os valores corrigidos com as variações sazonais geram um excedente de 18,8 bilhões de euros, 3 bilhões a mais do que em agosto, graças ao aumento de 1,7% em um mês nas exportações, 93 bilhões de euros, e uma queda de 1,9% nas importações (74 bilhões de euros).


Os resultados ajudaram a alimentar o debate sobre o desequilíbrio entre demanda interna e exportações, retomado depois da divulgação de um relatório do Tesouro americano, na semana passada, que criticou a "dependência das exportações" da Alemanha e sua demanda interna "anêmica", fonte de desequilíbrios na Europa que atingem toda a economia mundial.

Berlim, por sua vez, avaliou esta crítica como "incompreensível", mas não foi capaz de fazer nada para evitar o debate, que chegou ao auge nesta semana. "O enfraquecimento dos mais fortes não fortalece os fracos", disse na quinta-feira o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi.

No entanto, economistas de renome, como J¶rg Asmussen, membro do conselho do Banco Central Europeu, reconheceu que as críticas da fraqueza da demanda interna da economia alemã "são justificadas", mas que o mesmo não se aplica às exportações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade