Publicidade

Estado de Minas

Países emergentes ajudam exportadores dos EUA a sobreviver à crise


postado em 10/11/2011 18:34

O vigor dos mercados emergentes tem permitido aos exportadores americanos sofrer menos os efeitos da crise econômica na Eurozona, segundo dados mensais divulgados nesta quinta-feira.

Em uma conjuntura relativamente favorável, os Estados Unidos bateram em setembro seu recorde histórico de exportações (180,4 bilhões de dólares). "As exportações continuam sendo um raio de sol, alimentando o crescimento econômico dos Estados Unidos", disse a secretária de Comércio interina, Rebecca Blank, em um comunicado.


O presidente Barack Obama apresentou como meta governamental a duplicação das exportações dos Estados Unidos até 2014 com relação ao seu nível de 2009. O país continua mantendo em 2011 o ritmo que precisa (+15,8% nos primeiros nove meses), tal qual o de 2010 (+17,4%).

"Creio que avançamos nesse sentido", afirmou durante uma coletiva de imprensa em Nova York o diretor de orçamento de Obama, Jacob Lew. Segundo os analistas da RDQ Economics, as exportações aumentaram 24% no terceiro trimestre (na comparação anual).


Publicidade