Publicidade

Estado de Minas

Fórum Internacional da Dança traz o colombiano Baldomero Beltrán a BH

Agenda do FID começa na sexta (18), com atividades no Teatro Raul Belém Machado. Evento chega à 24ª edição ressaltando a importância da cultura latino-americana


postado em 18/10/2019 04:00 / atualizado em 16/10/2019 15:30

(foto: FID/DIVULGAÇÃO)
(foto: FID/DIVULGAÇÃO)
Considerado o mais importante evento independente de dança de Minas Gerais, o Fórum Internacional (FID) chega à 24ª edição neste fim de semana. Com programação mais reduzida – serão apenas três dias de atividades –, a proposta é ter um desdobramento no primeiro semestre de 2020.

“Além da questão financeira, que tem pesado para vários festivais apesar de contarmos com patrocínio do Instituto Unimed e recursos da lei municipal, optamos por uma ampliação no ano que vem. Por isso preferimos fazer algo mais enxuto, mas nem por isso menos importante”, explica Caroline Silas, que divide a curadoria do evento com Adriana Banana e Cristiane Oliveira.

A principal atração do FID vem da Colômbia. Epitafios en el viento, do grupo Tatambud Danza, é coreografado e apresentado pelo bailarino Baldomero Beltrán. A música será apresentada ao vivo por seu autor, Alex Pinta de la Cruz. As organizadoras do FID destacam que esse espetáculo é uma preciosidade criada por um artista de rara expressão e eloquência dramática.

“O grupo  é de Pasto, na região de Nariño, cidade que tem semelhanças geográficas com Belo Horizonte por conta das montanhas. É um espetáculo muito visceral. Com a trilha executada ao vivo ele se torna ainda mais intenso e vivo. Traz o retrato de um corpo andino e suas sonoridades, carregando as marcas da região com sua força e exuberância”, ressalta Caroline.

Sob a coordenação do FID, Epitafios en el viento vai fazer turnê por algumas cidades brasileiras, entre elas Recife e Fortaleza. Isso se deve aos esforços conjuntos de organizações integrantes do Circuito Brasileiro de Festivais Internacionais de Dança.

Baldomero Beltrán é professor e pesquisador da Universidade de Nariño. Ele vai abrir oficialmente o festival nesta sexta-feira (19). Será a atração do projeto FID Autobiografias, em que artistas trocam informações com o público.

RAÍZES 
O tema do FID é “Bem comum, nossas raízes”. De acordo com a curadora, não deixa de ser uma continuação do projeto iniciado em 2007, com Sureal – Propostas de Desimperialismos.

“A gente quer se aproximar daquilo que temos de melhor, de nossos amigos e irmãos latinos, aproximar nossos trabalhos, nossas produções. É importante nos unirmos e nos aceitarmos como latinos para tomarmos o nosso lugar de direito no cenário mundial, por meio do corpo que pensa e respira a sua própria cultura”, afirma Caroline Silas.

A programação principal, que também abriga o Fórum Afirmativas Latinas, com pesquisas em dança produzidas pelo meio acadêmico, vai se concentrar no Teatro Raul Belém Machado, no Bairro Alípio de Melo.

“É uma forma de descentralizar a cultura, pois boa parte das atividades em BH se concentra na região da Avenida do Contorno. Aliás, somos o único festival que já percorreu todos os centros culturais da prefeitura”, conclui a curadora.

AGENDA

FID AUTOBIOGRAFIAS
Palestrante-dançarino: Baldomero Beltrán. Mediadoras: Caroline Silas e Adriana Banana. Nesta sexta-feira (18), às 20h. Teatro Raul Belém Machado. Rua Jauá, Alípio de Melo. Entrada franca

FÓRUM AFIRMATIVAS LATINAS
Com professoras Lívia Guimarães, Lívia do Espírito Santo e Violeta Penna. Sábado (19), das 18h às 19h30, no Teatro Raul Belém Machado. Entrada franca.

EPITAFIOS EN EL VIENTO
Espetáculo do grupo Tatambud Danza e Baldomero Beltrán. Sábado (19), às 20h, e domingo (20), às 19h. Teatro Raul Belém Machado. R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)


Publicidade