Publicidade

Estado de Minas

Projeto AmBHulantes convida todo mundo a pedalar pela capital

No sábado (17), ciclo-cortejo de quatro quilômetros vai do Bairro Pompeia ao Santa Tereza. Programação tem gaymada, shows e bate-papo sobre mobilidade urbana


postado em 16/08/2019 04:00 / atualizado em 14/08/2019 14:49


Com programação variada, o projeto AmBHulantes será realizado no sábado (17), a partir da 9h, nos bairros Pompeia e Santa Tereza. “Nosso encontro cultural convida o público a pedalar pelas ruas de BH e a reimaginar a sua forma de se relacionar com a cidade”, explica Luiz Valente, coordenador do evento. A experiência itinerante tem como base a interatividade e a construção coletiva.

Valente ressalta que a bicicleta é o principal ator de toda a estrutura do AmBHulantes, o que envolve som, comida, bebida, palco e cenografia. “Tudo a gente leva nas bikes. O público é também um agente construtor. Ele participa conosco na ida e na volta, no ciclo-cortejo musical”, observa.

O público pedala as “bicirangos” para fazer o próprio suco. É até aconselhado a levar radinhos de pilha para a festa. “Eles são sintonizados na nossa frequência para amplificar o som. O público é um grande agente. Fazemos também um convite aos ambulantes locais para vender seus produtos. Organizamos uma feirinha informal de marcas, comidas e bebidas”, explica Valente.

Além do cortejo musical de bicicletas, o encontro terá atrações como a Gaymada – jogo de queimada comandado por drags e apoiadores da causa LGBT –, shows das cantoras Laura Sette e Ana Bárbara (também conhecida como Paige Williams), apresentação das DJs Girls Nite (Soft Soup, Bárbara e Iza) e pintura ao vivo comandada por artistas do Museu de Rua.

Em sua música, Laura Sette mescla a vivência das ruas, jazz, rap e funk. Já Paige mistura música popular brasileira com R&B dos anos 1990. Ano passado, ela gravou a faixa Corra no elogiado disco O menino que queria ser Deus, do rapper Djonga.

POMPEIA A partida dos ciclistas se dará no tradicional ponto de encontro na Pompeia. De lá, eles se dirigirão à Rua Conselheiro Rocha, no Bairro Santa Tereza. “O percurso do ciclo-cortejo musical será mais curto, apenas quatro quilômetros, quase todo feito em ciclovias”, avisa Valente.

Ele reforça a importância da Gaymada – Campeonato Interdrag, intervenção urbana que propõe “um espaço de convivência entre diferentes corpos”. Os times são formados espontaneamente, sem distinção de idade, etnia, identidade de gênero e orientação sexual. No intervalo dos jogos há performances e distribuição de manifesto coletivo contra a intolerância.

Às 11h30, tem bate-papo sobre mobilidade urbana mediado por integrantes do BH em Ciclo. O coordenador do AmBHulantes chama a atenção para o importante papel das bikes. “O Auto Sound System é um sistema sonoro autônomo itinerante que gera energia por meio de placas solares e geradores de força motriz a pedaladas. É usado para amplificar o som da festa. Já as carretas sonoras do Bloco da Bicicletinha se somam ao paredão de som”, explica.

Por sua vez, os “bicirangos” são food bikes que aproveitam a força das pedaladas para bater sucos e drinques. Até o setor cervejeiro é contemplado, com a “bike beer” da Growleria de Arte.

AMBHULANTES
Sábado (17), a partir das 9h, concentração na Rua Belém, 220, Pompeia. O ciclo-cortejo musical sai às 10h30. O encerramento está previsto para as 19h, na Rua Conselheiro Rocha, 3.573, Santa Tereza. Nesse local, a programação reúne Girls Nite (13h), Gaymada (15h) e shows de Laura Sette e Paige Williams (a partir das 17h). Entrada franca. Informações: @ambhulantes 



Publicidade