Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Nesta Páscoa, restaurantes de BH apostam em pratos com chocolate

Risoto, fettuccine e o mexicano mole poblano provam que o cacau tem 1.001 utilidades na cozinha


postado em 05/04/2019 05:07

O chef Vitor Pacheco quer divulgar em BH receitas mexicanas com cacau(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
O chef Vitor Pacheco quer divulgar em BH receitas mexicanas com cacau (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)


Assim como fevereiro é sinônimo de carnaval, quando chega abril é impossível não pensar na Páscoa. Paixão de muita gente, o chocolate, que virou tradição comercial em meio à celebração cristã, ganha vários formatos – e não apenas nos ovos. Graças à criatividade dos chefs, o derivado do cacau é ingrediente de pratos salgados, acompanhando carnes ou massas. Definitivamente, ele não se limita mais ao lugar de sobremesa, para deleite dos chocólatras.

Com a proposta de ser um “bar de vinho”, o La Vinicola Wine Bar preparou novidades para este mês. Para marcar a inauguração da segunda unidade, no Bairro Buritis, prevista para a terceira semana de abril, a casa lançará o mole poblano. De origem azteca e surgida no México pré-colonial, a receita mistura sal, pimenta, cebola, especiarias e 200g de chocolate 70% amargo. Juntos, eles compõem o molho espesso servido sobre escalopes de frango.

“O mole é o prato mais representativo do México. Geralmente, as pessoas pensam em burritos e tacos, mas ele é o mais tradicional do país”, explica o chef Vitor Pacheco, responsável pela iguaria inspirada na versão típica do estado de Puebla.

Pacheco conta que o mole com chocolate foi criado por uma freira que alegou ter inspirações divinas. Ele pode ser preparado de diversas formas, misturando até 100 ingredientes.

ESTUDO Pacheco se propõe a divulgar a tradição do México, ainda pouco difundida no Brasil. “Sempre tive interesse na gastronomia mexicana, um dos meus objetos de estudo. Queremos trazer a culinária de outras partes do mundo para o público daqui, seguindo a ideia de comida de rua. Embora seja especializado em vinho, nosso bar é mais informal. Por isso, o mole poblano será servido como opção de tapas, em uma tigela. Acompanhado por tortillas, pode ser compartilhado por duas ou três pessoas”, explica o chef, que sugere vinhos mais encorpados, como merlot ou cabernet sauvignon, para harmonizar com o prato, vendido a R$ 28.

Para os mais conservadores, que estranham a mistura de chocolate com comida salgada, Pacheco explica que o sabor é balanceado. “Chocolate é um espessante. Ele cria uma textura aveludada, brilhante, é ingrediente de junção das pimentas, frutas secas, cebola, tudo em molho espesso e brilhante que envolve o frango”, descreve.




Tradição agridoce italiana

Dono de um dos principais restaurantes italianos de BH, Maurizio Gallo repetirá a fórmula que apresentou na Páscoa em anos anteriores. Ao longo deste mês, as duas unidades da casa que leva seu nome servirão risoto e fettuccine à base de chocolate com morangos. O primeiro é feito com arroz arbóreo, 30g de chocolate 70% amargo e 100g de morango.

“É ótima opção para quem gosta de agridoce. É tradição italiana essa mistura do chocolate com morangos frescos. Como o chocolate se mistura ao caldo, o sabor fica equilibrado, delicioso”, garante Maurizio.

O chef indica um vinho branco ou mais ácido para acompanhar os pratos, como o pinot grigio, por exemplo. Tanto o risoto quanto o fettuccine custam R$ 49.

PIZZA Há tempos o chocolate caiu no gosto dos “pizzamaníacos” de BH. Várias casas da capital preparam a redonda com o derivado do cacau.

A Parada do Cardoso, no Bairro Santa Tereza, oferece pizza com creme de chocolate, chantili, morango e hortelã. A outra opção traz bombom Sonho de Valsa, creme de chocolate e sorvete de creme. O preço de ambas é R$ 44,50 (pequena), R$ 63 (média) e R$ 71,50 (grande).

Há também a opção brigadeiro, que custa R$ 31 (pequena), R$ 44 (média) e R$ 49,90 (grande).

PÃO Se a ideia for um lanche mais leve, um bom destino pode ser a Cum Panio, na Serra. Especializada em produtos artesanais, a casa oferece seis variedades de pães com chocolate, tanto no recheio quanto na massa.

Um dos destaques é o Madiba, homenagem ao ex-presidente sul-africano Nelson Mandela. Criada no dia do falecimento dele, a receita leva cacau. “Ela vai bem em várias ocasiões. As crianças gostam e, como não é tão doce, agrada também aos adultos, harmonizando com cerveja preta”, recomenda Luciana Martins, proprietária da Cum Panio. O preço dessa delícia é R$ 22,50 (500g).




EXPERIMENTE

LA VINICOLA WINE BAR
• Rua São Paulo, 1.815, Lourdes.
Abre de terça-feira a sábado, das 17h às 23h30. Informações: (31) 3889-0098.
• Rua Henrique Badaró Portugal, 143, loja 1, Buritis. Abrirá de terça a sábado, das 17h às 23h30 (inauguração prevista para a terceira semana de abril)

MAURIZIO GALLO
• Rua dos Aimorés, 230, Lourdes.
Abre de terça a sábado, das 8h30 à meia-noite; domingo e segunda, das 8h30 às 17h. Informações: (31) 2514-3020
• Avenida Nossa Senhora do Carmo, 860, São Pedro. Abre de terça a sábado, das 8h30 às 23h30; domingo, das 8h30 às 17h30; segunda, das 8h30 às 16h30. Informações: (31) 2555-5432

PARADA DO CARDOSO
• Rua Dores do Indaiá, 409, Santa Tereza. Abre de quinta a sábado, das 18h às 2h; e de domingo a quarta, das 18h à meia-noite. Informações: (31) 3461-4798

CUM PANIO
• Rua do Ouro, 292, Serra. Abre de terça a sexta, das 11h às 19h30; sábado, das 11h às 14h. Informações: (31) 3225-5246


Publicidade