Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

POP CHRISTMAS

SKANK relembra o início de sua carreira em show amanhã


postado em 21/12/2018 05:03

(foto: Diego Ruahn/divulgação )
(foto: Diego Ruahn/divulgação )


O show é de Natal, mas para o Skank terá cara de réveillon, pois será a última vez que a banda se apresenta em 2018. No sábado (22), o grupo é a principal atração da festa Secreto, no recém-inaugurado Mapô, no Bairro Olhos D’Água.

O repertório é baseado em Os três primeiros, projeto ao vivo em que a banda recuperou o repertório de seus álbuns iniciais – Skank (1992), Calango (1994) e O samba poconé (1996). “O primeiro disco é pouco conhecido em alguns lugares. A gente praticamente divide o repertório em partes iguais (dos três discos). Mas, com certeza, aqui em BH o disco de estreia terá um peso maior”, comenta o tecladista Henrique Portugal.

Esse álbum de estreia, para refrescar a memória, é Skank (1992). Primeiro CD independente do Brasil, foi gravado no estúdio do baterista João Guimarães, no Belvedere. Teve tiragem de 3 mil cópias – metade foi para as rádios. Quarenta e cinco dias depois do lançamento, a outra metade quase se esgotou. Traz músicas autorais, como Macaco prego, In (Dig) Nação e O homem que sabia demais, além de versões para Tanto (Bob Dylan) e Cadê o pênalti? (Jorge Ben). Em 1993, quando a banda assinou contrato com a Sony Music, o disco teve novo lançamento, desta vez em todo o Brasil.

Os três primeiros – Ao vivo foi gravado há um ano no Circo Voador, no Rio de Janeiro. Ao longo dos últimos meses, os registros foram lançados em EPs digitais. O registro físico só virá no início do ano. Serão dois produtos: um álbum duplo, com duas dúzias de canções, e um DVD. A turnê vem rodando o país desde 2017 – em abril, em BH, o Skank fez show para um KM de Vantagens Hall lotado.

O tom revisionista de Os três primeiros não impediu que o trabalho trouxesse inéditas. São duas, gravadas no estúdio Sonastério, no Morro do Chapéu. Uma é Algo parecido, primeira canção da discografia oficial do Skank, com letra e música de Samuel Rosa. A outra é Beijo na Guanabara, de Rodrigo Leão (autor de Saideira), canção que estava guardada há um bom tempo.

SECRETO DE NATAL

Com Skank, No Label, Du MonTeiro e DJ Vavá. Sábado (22), a partir das 18h. Marô, Rua Gabriela de Melo, 367, Olhos D’Água. Ingressos/4º lote: R$ 120 (meia social, válida para quem levar 1kg de alimento não perecível). Vendas: www.ingresse.com/skankdenatal e Cia Athletica (Diamond Mall).

BAUXITA


No sábado (22), Bauxita e a banda Rock Machine também fazem show de Natal, a partir das 22h30, no Desespetados Lounge (Avenida Francisco Sá, 126, Prado). O repertório vai contar com clássicos do rock. Abertura: Eduardo Picoli. Ingressos: R$ 10, à venda no site Sympla.


Publicidade