Publicidade

Estado de Minas

Alerta de golpe da Nota Fiscal Eletrônica


postado em 17/01/2018 18:45

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Ano novo, novos golpes. 2017 foi marcado por diversas atividades maliciosas de hackers, que tomaram a internet e discos rígidos de usuários. Em 2018, uma nova possibilidade de ameaça já foi identificada, com riscos para o departamento fiscal das empresas.

No dia 15 de janeiro, foi descoberta uma fraude com Notas Fiscais que chegam por e-mail e tem o objetivo de infectar o computador do usuário e roubar dados sigilosos. O Centro de Atendimento a Incidentes de Segurança (CAIS) foi o primeiro órgão a emitir o alerta sobre o golpe, detectado por meio do seu sistema de coleta de informações e contribuição de parceiros e usuários. O malware (representado na imagem abaixo) é ativado quando é clicado um link para download de uma NF.

Ao receber notas fiscais por email, é necessário que o empresário fique atento se o arquivo está vindo de um remetente confiável. Outras medidas de segurança são consultar a chave de acesso na Secretaria da Fazenda, não baixar o arquivo diretamente do e-mail ou ter uma plataforma em nuvem para download, consulta e armazenamento desse tipo de documento, como a fornecida pela Arquivei. A plataforma está diretamente integrada à Secretaria da Fazenda, o que garante o recebimento e a autenticidade de 100% das notas emitidas contra seu CNPJ.

"A segurança da informação é um dos itens que todas as empresas devem priorizar, principalmente as pequenas e médias, que são as mais suscetíveis aos ataques virtuais. Os dados, para estarem seguros, precisam atender a três pilares: confidencialidade, integridade e disponibilidade. A principal solução para prevenir golpes relacionados ao envio de notas fiscais é não depender do e-mail para receber um documento tão importante e profissionalizar o processo", lembra Vitor de Araújo, fundador da Arquivei .

A segurança não é o único desafio enfrentado pelo departamento fiscal das empresas. Segundo pesquisa da Arquivei, 78% delas não recebem todos os documentos e notas emitidos contra seus CNPJs, gerando desorganização e problemas junto ao fisco. Além disso, 63% das empresas alegam dificuldade para reconhecer notas indevidas emitidas contra elas, as famosas "notas frias".

Website: http://www.arquivei.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade