Publicidade

Estado de Minas

Juros de várias linhas de crédito caíram no fim de 2017


postado em 10/01/2018 15:45

(foto: Dino)
(foto: Dino)
As taxas de juros das operações de crédito sofreram a 13ª queda consecutiva em dezembro do ano passado. Seis linhas de crédito para pessoa física avaliadas sofreram redução nos juros. Entre elas, estão os empréstimos, o tão usado cartão de crédito e o cheque especial, que fazem parte da realidade financeira de muitos brasileiros.

A redução da taxa Selic, que é a taxa básica de juros brasileira, pode ter motivado as quedas, de acordo com a Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac).

A taxa Selic encerrou o ano de 2017 somando dez quedas consecutivas, alcançando assim o patamar de 7% ao ano. A última redução da taxa aconteceu em dezembro e foi anunciada após reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom).

A perspectiva do mercado é de que a taxa continue sendo reduzida. A próxima reunião do Copom será no começo de fevereiro, quando será definido o destino da Taxa Selic para o início de 2018.

De acordo com a Anefac, o Banco Central está flexibilizando sua política monetária com a redução da taxa Selic desde outubro de 2016. Com a melhora fiscal e as perspectivas de queda da inflação, a taxa básica de juros pode sofrer novas reduções, o que diminui o custo de captação dos bancos e possibilita novas reduções nas operações de crédito.

A redução de juros para pessoa física

A redução na taxa de juros para pessoa física foi de 1,83 ponto percentual ao ano e de 0,07 ponto percentual ao mês. O que resulta em uma taxa de 7,4% em novembro, que caiu para 7,33% em dezembro, ou 135,53% ao ano em novembro para 133,7% ao ano em dezembro. O patamar alcançado no último mês de 2017 é o menor para a taxa de juros de pessoa física desde o mês de outubro de 2015.

Os juros do empréstimo pessoal oferecido pelos bancos passou de 4,2% ao mês para 4,13% em dezembro. As linhas de crédito oferecidas por financeiras também sofreram queda nos juros. A taxa nesses casos caiu de 7,55% ao mês em novembro para 7,49% ao mês em dezembro.

Uma das linhas de crédito preferidas do brasileiro também teve queda nos juros. A taxa sobre operações de cartões de crédito era de 12,89% em novembro, e caiu para 12,74% em dezembro. A diferença pode até parecer pequena a princípio, porém, é a menor marca desde junho de 2015, quando a taxa era de 12,54% ao mês.

O cheque especial também sofreu redução. Os juros cobrados por este tipo de crédito passaram de 12,89% ao mês em novembro para 12,74% em dezembro. Já os juros do comércio sofreram queda de 0,05 ponto percentual, caindo de 5,5% ao mês em novembro para 5,45% ao mês em dezembro.

Queda nos juros também pode afetar investimentos

A queda da taxa de juros pode afetar não somente as linhas de crédito, reduzindo os juros ao consumidor. Quem usa os juros a seu favor através dos rendimentos do capital aplicado, também precisa ficar atento.

Os recentes cortes nos juros podem mudar o cenário de um investimento. A modalidade que antes era interessante pode deixar de ser e vice-versa. A saída é atentar-se aos melhores investimentos do ano e acompanhar o que acontece no Brasil e no mundo, em especial as oscilações das taxas de juros do País.


Website: https://www.tororadar.com.br/melhores-investimentos-2018

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade