Publicidade

Estado de Minas

Por que os dados são tão importantes para o seu negócio?

Dados escassos ou imprecisos geram custos e perdas financeiras, comprometendo as ações de CRM direcionadas aos públicos da empresa


postado em 10/01/2018 12:30

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Certamente já estabelecido como uma das tendências centrais do universo do marketing digital, o Big Data e seus principais usos e aplicações são primordiais para guiar empresas de qualquer porte e segmento. Ao traduzir e analisar dados e informações empresariais, é possível identificar padrões, diretrizes e associações ligadas ao comportamento do consumidor, assim como entender a melhor forma de aprimorar o cadastro de clientes do negócio. Para o varejo e a indústria, é uma nova forma de diferenciação estratégica, uma vez que podem ser encontradas oportunidades promocionais, definir posicionamentos de preço e otimizar o investimento em comunicação e mídia.

Apesar disso, a maioria das empresas ainda não tem ciência da importância de saber lidar com essas informações, tais como seus dados de contato, utilizados todos os dias e fundamentais para auxiliar no desenvolvimento da organização. Dito isto, é válido ressaltar que dados em sua forma pura são de pouca serventia e valor, visto que sua relevância poderá ser notada apenas quando estiverem refinados e completos, assumindo um formato que pode ser aplicado aos negócios. Logo, quem não tiver condições de capturar, adicionar e traduzir diversos tipos de dados ao seu datacenter encontrará dificuldades para traçar estratégias e estabelecer uma comunicação efetiva e personalizada com seus clientes.

De forma a conseguir acompanhar o ritmo e a evolução do mercado, alguns processos básicos do Big Data podem ser incorporados aos métodos e operações das empresas que ainda não sabem como e por onde começar. Inicialmente, é recomendado capturar a maior quantidade possível de dados, pois é difícil afirmar de antemão quais deles são de pouca valia para o entendimento do cliente. Então, deve-se tratar e complementar a base de forma a manter as informações prontas para uso. A campanha pode parecer impecável, mas o esforço será inútil caso os dados não possuam o mínimo de qualidade, o que é essencial para garantir segurança nas tomadas de decisões. A coleta e a validação da qualidade dos dados deve ser feita, preferencialmente, desde o início do seu negócio e periodicamente, possibilitando um seguro crescimento.

No momento de voltar a atenção ao consumidor, não se pode deixar de enviar mensagens personalizadas através de todos os canais possíveis para aumentar os resultados das ações. O e-mail marketing, canal que ainda traz mais retorno sobre o investimento, é uma boa opção para começar a comunicar de forma individual. Nesse contexto, a validação de e-mails e endereços de correspondência reduz as taxas de rejeição e o volume de mala direta devolvida, aumentando a produtividade da equipe de marketing da empresa. Utilizar alguma forma de incentivo, tanto de preço quanto de conteúdo, para ativar um e-mail opt-in é uma opção para aumentar o engajamento do consumidor e, consequentemente, a conversão de tráfego e a coleta de dados.

Portanto, nota-se um movimento cíclico nas operações relativas aos dados das organizações: são coletados, refinados e aplicados em ações, as quais geram mais leads, ou seja, mais informações que passarão pelos mesmos processos. Dados escassos ou imprecisos geram custos e perdas financeiras, comprometendo as ações de CRM direcionadas aos públicos da empresa. Apenas por este motivo, torna indispensável a tarefa de uma gestão eficiente da base para proporcionar um crescimento sustentável e seguro de todo e qualquer negócio.


Website: http://www.targetdata.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade