Publicidade

Estado de Minas

Setor de eletroeletrônicos fecha 2017 esperançoso com alta de 5%


postado em 09/01/2018 18:45

(foto: Dino)
(foto: Dino)
As projeções feitas no final do ano de 2016 para o ano seguinte afirmavam que a economia no setor de eletroeletrônicos seria superior e começaria a recuperar os números negativos que a área tem tido ao longo dos anos. Com o crescimento de tecnologias, esperava-se que a melhora da realização de serviços e produtos úteis empresas em 2017 fosse o primeiro passo para que o setor de eletroeletrônicos tivesse melhores resultados.

Como previsto, no ano de 2017 o setor de eletroeletrônicos teve um crescimento de 5% a mais do que no ano de 2016 com um faturamento por volta de 136 bilhões de reais segundo os dados da Abinee, Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica. O setor aumentou consideravelmente em comparação a 2016, a utilização da capacidade instalada aumentou de 71% para 77%, as vendas em produtos para informática e telecomunicações cresceu, respectivamente, 8% e 10%; produtos destinados a utilidades domésticas também obtiveram um aumento de 10% em suas vendas. Vale ressaltar que a área de automação industrial teve um aumento de 5% em comparação dos dois anos. Dados como esses podem ser consideradas um início de recuperação do setor de eletroeletrônicos.

Quando o consumo de produtos diminui, a produção também é reduzida, e com o decorrer do tempo, se a empresa não conseguir manter o nível de demanda, será necessário abaixar a quantidade de produção e em alguns casos, diminuir o número de funcionários. No final do ano de 2016, havia cerca de 232,8 mil pessoas trabalhando na indústria eletroeletrônica; no ano seguinte, o número aumentou para 237,2 mil, crescimento pequeno comparado ao número que tinham em 2014, que era de 294 mil colaboradores. As exportações também contou um aumento de 3% com rendimento de 5,8 bilhões de dólares, o número das importações teve um progresso significativo de 17%, diminui o déficit da balança comercial com 24,1 bilhões de dólares.

As projeções para 2018 são acréscimo de 7% em comparação ao ano anterior, com o crescimento de 10% na área de investimentos. Em relação a empregos, a Abinee prevê que a indústria possa empregar 241 mil trabalhadores durante este ano; quanto a capacidade instalada, as projeções são de 80%, com números de exportação de aproximadamente 3%, se a taxa de câmbio permanecer estável, e as importações com 5% de aumento.

A Contato Componentes , empresa especializada em componentes de itens eletromecânicos e elétricos , reafirma a importância da expansão desse mercado: "conforme o setor se recupera, a produção se desenvolve mais e as empresas conseguem atender à necessidade dos consumidores. Dessa forma, as previsões para o próximo ano são positivas para a melhora e recuperação do rendimento do setor de eletroeletrônicos".


Website: https://www.contatocomp.com.br/

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade