Publicidade

Estado de Minas

Plataforma que reduz a corrupção corporativa na cotação do frete internacional de importadores e exportadores é sucesso no Brasil

"Além de combater a corrupção dentro da minha empresa, ainda consigo preços e transit times muito melhores com excelentes agentes de cargas brasileiros''


postado em 08/01/2018 15:15

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Muito mais do que a tradução literal do inglês: "conformidade", o termo Compliance tem implicado significativo conjunto de práticas de adequação de produtos e processos. Mais recentemente, o termo passou a designar também o direcionamento ético de uma corporação, materializado nos seus códigos de ética e conduta, mas não restrito a eles. Empresas começam a notar que nem tudo pode ser controlado e fiscalizado internamente, por isso, procuram alternativas para mitigar os custos da corrupção privada, tão ou mais grave do que aquela que afeta as instituições públicas, uma vez que negociações e políticas comerciais privadas geralmente são sigilosas.


O artigo "The Economic Costs of Corruption: A Survey and New Evidence, 2005", de Axel Dreher e Thomas Herzfeld, sugere que um aumento de 1% na corrupção resulta em queda do PIB de 0,13%. O Banco Mundial estima que cerca de USD 1 Trilhão sejam pagos em suborno anualmente, cerca de 1.3% do PIB mundial. No Brasil, a percepção é de que o problema seja ainda mais grave, a exemplo do ranking da perceção de corrupção, elaborado pela ONG Transparência Internacional, aonde o Brasil ocupa o 79° lugar dentre quase 180 países.


Embora o cálculo dos custos da corrupção seja complexo, a Cheap2Ship, startup catarinense que atua na intermediação de fretes internacionais, estima que de 1 a 1,2 bilhões de reais por ano sejam desviados em algum ponto do processo de contratação de serviços logísticos no Brasil.


A institucionalização privada do combate a corrupção ainda é recente, a exemplo da certificação ISO 37001, relativa a sistemas de gestão antissuborno, de 2016 - ainda em processo de adequação no Brasil, ao sistema ABNT-NBR. A ISO 37001 requer que as organizações avaliem criticamente os riscos de suborno nos seus processos internos e que coloquem em prática um plano de ação para mitigar estes riscos medindo financeiramente os resultados e façam o aprimoramento da gestão da informação. É considerada um avanço em relação à ISO 19600 (selo de empresa "Pró-Ética") por ir além de políticas, permitindo a implementação de um sistema antissuborno com certificação internacional.


Alinhada às novas tendências de Compliance Humano, adequadas às peculiaridades do mercado brasileiro, a startup Cheap2Ship oferece a importadores, exportadores e agentes de cargas os seguintes benefícios contra a corrupção na contratação de fretes internacionais:

- Sistema de negociação por leilão reverso, online e impessoal onde importadores e exportadores podem escolher o parceiro para cada processo, avaliando custos, prazos e condições dos serviços ofertados pelos agentes de cargas.
- A Cheap2Ship efetua avaliação individual e detalhada de clientes e agentes de carga para cadastrarem-se na plataforma.
- O processo de cotação é simplificado ao máximo, consolidado e registrado em banco de dados, oferecendo celeridade, probidade e rastreabilidade da negociação e contratação dos fretes internacionais.
- Provê suporte online por múltiplos canais de comunicação, com tempo de médio de resposta ao chat da plataforma, por exemplo, de impressionantes 9 segundos.


Muitos agentes de cargas relataram que antes de utilizar a Cheap2Ship os pedidos de propina de clientes, para que fechassem negócios com a sua agência eram frequentes, encareciam os serviços desnecessariamente e, por não pactuarem de esquemas, tinham sua competitividade prejudicada no mercado. Hoje, esses agentes ganharam espaço e uma ferramenta importantíssima para registrar todas as ofertas feitas, além de expandirem os seus negócios, graças à inteligência de mercado ofertada gratuitamente pela Cheap2Ship que encontra clientes nos segmentos e regiões que sua agência deseja expandir, e ainda consegue entregar muito mais resultado por meio de preços e condições melhores aos seus clientes. Já importadores e exportadores ressaltam que a chance de ocorrência de suborno são nulas dentro da Cheap2Ship porque o preço é fechado diretamente na plataforma e a startup disponibiliza um relatório com todos os lances e condições do bid feito tornando a informação clara e acessível a todo o pessoal envolvido na contratação de fretes internacionais e diretoria responsável. Segundo o importador Alexandre M. Silva "Além de combater a corrupção dentro da minha empresa, ainda consigo preços e transit time muito melhores com excelentes agentes de carga de que nem tinha conhecimento. Por isso, resolvemos padronizar todo o nosso processo de cotação de fretes internacionais pela Cheap2Ship e sistematizar toda a operação que antes era feita de forma manual. Hoje, tenho certeza que tudo que é fechado dentro da Cheap2ship é feito por competência dos agentes sejam por valores competitivos ou por serviço de melhor qualidade".

A Cheap2ship possui hoje mais de 150 clientes e 30 agentes de cargas espalhados por todos o Brasil. Para mais informações a respeito desta nova solução de Compliance Humano para Comércio Exterior basta acessar: www.cheap2ship.com e fazer o cadastro gratuito.

Website: http://www.cheap2ship.com

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade