Publicidade

Estado de Minas

Setor industrial do leite espera recuperação na produção em 2018


postado em 29/12/2017 15:00

As indústrias de lácteos passaram por algumas dificuldades em 2017 em decorrência da crise. Com os preços mais atrativos em 2016, o setor se encorajou para ampliar a produção de leite para o ano seguinte.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a coleta de leite aumentou 4,34% nos nove primeiros meses de 2017, em comparação com o ano anterior.

As importações também não foram tão favoráveis, em especial por parte do Uruguai, que passou por alguns percalços durante o ano. Por esse motivo, os preços retrocederam 18,2% do mês de janeiro a novembro na média Brasil do Cepea, incluindo BA, GO, MG, SP, PR, SC, e RS, sem frete e impostos.

Já no mês de novembro, o índice de cotação foi de R$1.0003/litro, resultado mais baixo desde fevereiro de 2010.

O ano fugiu um pouco do padrão, pois os valores do leite caíram no exato momento da entressafra, época em que os preços aumentam e produtor consegue melhores condições, de acordo com o presidente de uma associação do setor.

Expectativas dos produtores lácteos para 2018

Segundo o diretor de uma empresa do segmento lácteo, o ano de 2017 trouxe consigo algumas dificuldades, mas há confiança no aumento do consumo para 2018 por conta da melhora da economia. Quanto à produtividade, ele espera que ela não varie tanto em relação a 2017.

Para o presidente de outra empresa do segmento, o momento não está favorável para aumento de captação. Ele afirma estar confiante que os preços para o próximo ano estarão mais acessíveis para o setor, devido ao trabalho que a organização desenvolve.

Segundo alguns produtores, outra expectativa positiva para 2018 está sendo o estudo de possível liberação de linhas de crédito para a estocagem de leite em pó e lácteos. Dessa forma, as indústrias adquirem meios para sustentar a oferta com a maior demanda do mercado.

Também existe a expectativa de que o governo investirá na compra de leite em pó para ser repassado a escolas. Segundo o governo, se faz necessário criar políticas que ajudam eliminar a crise para que a mesma não prossiga para o ano de 2018.

O sistema ERP e sua importância no segmento lácteo

O ERP é um sistema de gestão integrada que pode ser implantado nas indústrias de laticínios e possibilita aos gestores e colaboradores acompanhar de perto todos os setores da empresa. Ele disponibiliza as informações mais relevantes, todas centralizadas em uma mesma interface, para assim facilitar o planejamento e as tomadas de decisão.

O sistema ERP é essencial para as empresas devido à sua capacidade de automatizar todas as informações e processos de forma simples e ágil. Empresários do segmento de laticínios passam a utilizar o ERP devido à sua capacidade de controlar todas as informações de forma precisa.

O ERP possibilita uma melhor captação na coleta de leite, o que torna o processo de produção mais prático e rápido, evitando a perda de tempo e permitindo aos produtores acompanhar de perto a produtividade, para que seja possível tomar as devidas medidas cabíveis caso necessário.

Esse sistema é capaz de controlar as informações de todos os setores, o que facilita para o gestor o desenvolvimento de cada um, visando possíveis erros.

A Magistech é uma empresa especializada no desenvolvimento do Sistema de Gestão de Laticínios, tanto em indústrias como em empresas. Com mais de 15 anos de experiência no mercado, os produtores terão suas atividades muito facilitadas através da implantação de um Sistema ERP confiável e robusto, perfeito para suas necessidades.


Website: http://www.magistech.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade