Publicidade

Estado de Minas

Quer investir em imóveis? Conheça os principais termos utilizados no mercado

?Alienação é um acordo fechado entre credor e devedor e acontece quando o devedor transfere um bem móvel ou imóvel como garantia do pagamento de uma dívida?


postado em 19/12/2017 15:00

(foto: Dino)
(foto: Dino)
O mercado imobiliário está se recuperando da crise econômica. Os números do primeiro semestre de 2017 são positivos. Desta forma, os investidores e interessados em se mudar estão apostando na compra, venda e aluguel de imóveis. Quem deseja investir no ramo precisa ficar atento às suas particularidades.

Como em toda profissão, o corretor de imóveis também tem um linguajar próprio de sua área. Tarik Faraj, sócio fundador da imobiliária TRK Imóveis explica algumas palavras e expressões que fazem parte da vida de quem atua ramo imobiliário.
Confira os termos mais usados por corretores e investidores de imóveis


Alienação fiduciária

A alienação fiduciária é um tipo de garantia de propriedades: "É um acordo fechado entre credor e devedor e acontece quando o devedor transfere um bem móvel ou imóvel como garantia do pagamento de uma dívida", explica Tarik. O imóvel fica disponível para o devedor usar, porém, não pode ser vendido a terceiros até que a dívida seja liquidada.


Benfeitorias

"Como o próprio nome sugere, é quando um imóvel passa por obras para conservar ou melhorar seu espaço", conta Tarik.

Escritura

Escritura é termo muito utilizado no ramo imobiliário. É um documento público, registrado em cartório ou não, que prova um ato referente a um imóvel ou bem.


DCE

A sigla significa "dependência completa de empregada" indica que o imóvel tem quarto e banheiro para o uso da empregada doméstica.


Pé direito

O pé direito de um imóvel é a medida entre o piso e o teto. No padrão brasileiro, o pé direito costuma ser de 2,7 metros em quartos, cozinhas e banheiros e 3 metros em salas e corredores. Uma variante da expressão é o pé direito duplo, o que significa que a medida é o dobro do comum.


Formal de partilha

O formal de partilha é um documento que determina a divisão de um imóvel. É formulado por um juiz ou cartório e sacramenta a divisão entre os herdeiros, em caso de morte do proprietário ou quando os proprietários estão se divorciando. Ele que redefine os direitos do proprietário e do uso.


Quórum

É a quantidade mínima de membros em uma assembleia para que suas decisões sejam validadas. A palavra é bastante usada em condomínios, onde acontecem reuniões para determinar questões de interesse de todos os moradores.


Valor de mercado

É o preço de compra e venda de um imóvel baseado na lei de oferta e procura.


Habite-se

É o documento que atesta que um imóvel está apto a ser habitado. Após o término de sua construção, a casa ou apartamento precisa passar pela análise de agentes públicos. Caso seja aprovada é emitido um documento oficial com este nome.


Nota promissória

É um documento que oficializa um acordo de pagamento. É descrito nele a quantia, a data de pagamento e o nome de pessoa física ou jurídica que será beneficiado.


Hipoteca

A hipoteca é quando alguém coloca o imóvel como garantia para o pagamento de uma dívida. Caso a dívida não seja paga, a hipoteca poderá ser efetivada e o imóvel transferido ao credor.


Website: http://www.trkimoveis.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade