Publicidade

Estado de Minas

Com e-commerce, players de Tecnologia investem em mercado de R$ 21 bilhões


postado em 08/12/2017 18:00

(foto: Dino)
(foto: Dino)
O mercado de vendas online faturou, só no Brasil, R$ 21 bilhões no primeiro semestre de 2017, e em todo o ano deverá crescer em torno de 15% sobre 2016, segundo dados da FECOMERCIO-SP. Um nicho proeminente, especialmente para o varejo de eletro-eletrônicos e Tecnologia, que são os produtos que mais vendem neste setor.

Para se ter uma ideia da força deste segmento, só na última Black Friday o e-commerce aumentou em 10,3% seu faturamento na comparação ano/ano, de acordo com pesquisa da Ebit e da ABComm, com impulso das compras feitas via dispositivos móveis.

De olho neste filão, alguns players já começam a repensar estratégias consolidadas no mercado tradicional e a investir em inovações para abocanhar sua fatia do comércio eletrônico. A FBD Informática, empresa especializada em produtos e serviços de Tecnologia da Informação com 15 anos de mercado, sempre atuando com lojas de rua, em shopping center e via assistência técnica em sede física, que recentemente decidiu lançar um site de e-commerce.

A loja virtual permitirá à companhia atender a clientes do Brasil todo, o que somente com as lojas físicas, localizadas em Porto Alegre-RS, não seria possível. Isso dará maior vazão ao portfólio de mais de 500 produtos da companhia, voltados aos mercados de informática corporativo e residencial.

"Nossa meta é que, já no primeiro ano de atuação, nosso e-commerce gere receita superior às vendas em loja física", destaca o diretor de TI da FBD, Fabian Diaz.

O lançamento coincide com a estreia do novo website da companhia, que também traz destaque para serviços de Suporte Técnico comercializados somente para Porto Alegre, onde a FBD tem sede, e Grande Porto Alegre.

Os serviços incluem gestão completa do parque de TI, exceto infraestrutura, para empresas que não desejam ou não podem manter uma equipe interna para prestação deste serviço.

"Terceirizar a gestão da TI é uma decisão inteligente e econômica. Ao invés de arcar com os altos encargos de contratação de equipes de Suporte, o cliente terceiriza esta atividade e paga um fixo mensal adequado a seu orçamento, obtendo maximização de seus investimentos em Tecnologia, uma vez que o parque será cuidado por especialistas, e mantendo o foco em seu core business", finaliza Diaz.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade