Publicidade

Estado de Minas

Plataforma oHub facilita busca de fornecedor de terceirização de folha de pagamento


postado em 29/11/2017 09:15

(foto: Dino)
(foto: Dino)
O Brasil tem cerca de 38 milhões de empregados no regime CLT e gerenciar a folha de pagamento é uma das mais complicadas rotinas dentro de qualquer empresa. São inúmeras variações com cada empregado, gerando diferentes valores de encargos e impostos, de contribuições e de descontos, além de horas extras ou jornadas de trabalho que precisam de adicional noturno ou de insalubridade, por exemplo.

A terceirização da folha de pagamento se apresenta como uma alternativa para reduzir a burocracia dentro da empresa e agilizar as atividades dos responsáveis pela administração de recursos humanos. E ela é particularmente interessante para empresas com maior número de empregados ou em condições que exigem maior atenção, como, por exemplo, para o pagamento e concessão de férias e de décimo terceiro salário.

Com a implantação do eSocial, obrigatório para todas as empresas a partir de janeiro de 2018, o setor de Recursos Humanos das empresas precisa se adequar às novas regras da legislação e às suas exigências.

A terceirização da folha de pagamento vai permitir atender às novas regras, melhorar a tomada de decisões por parte dos administradores e reduzir boa carga das atividades burocráticas.

Com essas novas exigências, a terceirização da folha de pagamento torna a área de Recursos Humanos muito mais profissional, garantindo o atendimento da legislação e permitindo que os responsáveis possam se dedicar mais ativamente à gestão do seu capital humano.

E para realizar a busca de uma empresa que possa realizar a terceirização de folha de pagamento, a plataforma oHub auxilia neste processo de uma maneira bastante simples. Basta fazer um único pedido no endereço abaixo, indicando informações da folha atual, que em menos de 24 horas os fornecedores interessados entram em contato.

https://www.ohub.com.br/empresas/consultorias-e-afins/terceirizacao-de-folha-de-pagamento

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade