Publicidade

Estado de Minas

Como estudar em Harvard? Estudo, preparação e cartas de recomendação


postado em 27/11/2017 09:30

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Sonho de muitos brasileiros, estudar em uma universidade internacional, incluída no ranking das melhores universidades do mundo , tem se tornado realidade para cada vez mais estudantes.

Pesquisam mostram que, no ano de 2014, 230 mil jovens brasileiros arrumaram suas malas rumo ao exterior em busca de uma vaga em uma universidade.

E o que falar de Harvard? Uma das universidades mais antigas e conceituadas do mundo, uma das melhores faculdades dos Estados Unidos , que fica em Cambridge, próxima de Boston , no estado de Massachusetts , faz os olhos dos estudantes brilharem.

E não é à toa. Frequentar aulas no mesmo lugar em que se formaram personalidades bem-sucedidas como Barack Obama, Bill Gates e Mark Zuckerberg, deve ser uma experiência única. A respeitada universidade possui ainda, entre seus alunos e ex alunos, 70 ganhadores do Prêmio Nobel.

Chegar lá não é fácil, ainda mais para nós brasileiros, que não temos o inglês como língua mãe. A boa notícia é que o número de brasileiros aprovados em universidades americanas tem crescido. Em 2015, o número aumentou em 34,8%.

A dica é muito preparo e dedicação. Para quem deseja concorrer a uma vaga na prestigiada universidade de Harvard , separamos algumas dicas.

6 DICAS DE COMO ESTUDAR EM HARVARD

1- DEDIQUE-SE MAIS DO QUE NUNCA NO ENSINO MÉDIO
Se você deseja se preparar para uma universidade como Harvard, saiba que as universidades americanas levam em conta o seu desempenho nos anos anteriores. Portanto, dedique-se ainda mais e garanta boas notas. Elas serão analisadas no processo seletivo.

2- APRIMORE O SEU INGLÊS
Além de ter de assistir a todas as aulas em inglês, caso seja aprovado, sua proficiência no idioma será testada de inúmeras formas ao longo da seleção para Harvard.

É hora de aprimorar o seu inglês com aulas de conversação, revisões gramaticais e tudo mais que for possível. Uma boa dica é fazer com que o inglês faça parte do seu dia a dia para que você possa se familiarizar com o idioma cada vez mais.

E, para isso, o mais indicado é um bom curso de inglês no exterior. A dica é fazer um intercâmbio em Boston e já se acostumar com o lugar.

3- FOQUE TAMBÉM EM ATIVIDADES EXTRA-CURRICULARES
Para os responsáveis pelo processo de seleção, as atividades extracurriculares são uma forma de demonstrar que o candidato possui múltiplas habilidade e, portanto, está apto a concorrer a uma vaga em uma das universidades mais importantes do mundo.

Pode ser com monitoria, programas de voluntariado, ensino ou aprendizado de línguas estrangeiros e mesmo participações em esportes. Acredite! Todas elas irão agregar valor ao seu currículo acadêmico.

4- AS RECOMENDAÇÕES SÃO MUITO IMPORTANTES
Dedique-se não só para obter boas notas, mas também para que o seu desempenho na fase escolar que antecede o acesso para uma universidade, se destaque.

Durante o processo seletivo você vai precisar de uma carta de recomendação do diretor pedagógico da escola, assim como recomendações de outra pessoa ligada a você, que pode ou não ser da escola. Portanto, mantenha um bom relacionamento com a instituição onde você já estuda.

5- GUARDE DINHEIRO
Além de se mudar para um país diferente e, provavelmente, sozinho, você terá de arcar com custos da universidade, assim como livros, alimentação, transporte e etc.

6- COMO É O PROCESSO SELETIVO?
Na Universidade de Harvard, o processo seletivo de admissão é bem parecido com o das demais universidades norte-americanas. Consiste na realização de testes padronizados como o SAT (Scholastic Aptitude Test) , que checa as habilidades necessárias aos estudantes para acompanhar um curso de nível superior e o ACT, que avalia o conhecimento do candidato em nas áreas de inglês, matemática, leitura, ciência e redação. Podemos dizer que é um teste similar ao ENEM.

Além dos testes citados, os estudantes devem ainda passar por provas de proficiência em inglês . A universidade também irá analisar o currículo acadêmico do aluno e cartas de recomendações. O processo seletivo inclui também entrevistas que podem ser por telefone ou pessoalmente, no Brasil ou na própria universidade, nos Estados Unidos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade